14 de set. de 2020

Não existe matéria



Santos, sábios, mestres, médiuns, gurus de variadas partes do mundo, culturas e religiões, já experienciam esta realidade a milhares de anos, talvez você não tenha obtido essa informação simplesmente porque a sua lente focal da interpretação da realidade esteja direcionada para o que os restritos sentidos podem ver e sentir: matéria. Satha Sai Baba, mestre indiano que demonstrava o seu despertar espiritual através de criação de objetos com a força do pensamento e curas de doenças através desta força, é um exemplo para que você ainda descrente, possa buscar informações pois com simples pesquisas você verá inúmeros vídeos dele criando esses objetos em segundos, e também porque ele efetivou uma cura física no nosso querido médium brasileiro Divaldo Franco, que também relata o caso em vídeo de fácil acesso na internet. Este tipo de habilidade é inerente a todos os seres humanos, como falou o mestre Jesus: “Sois Deuses!” E também falou Einstein: “a energia pode ser transformada em matéria e a matéria em energia”. Recomendo o livro “Autobiografia de um Iogue” de Yogananda, que durante a vida esteve em contato com muitas pessoas que conseguiam movimentar energias de formas expansivas.

Faço aqui um paralelo com o Filme Matrix, Neo o personagem principal do filme, “desperta” para uma nova realidade além daquela vida material, se aperfeiçoa nos conhecimentos desse novo mundo e num determinado momento ele experiência a própria capacidade de modificar os elétrons que na nossa realidade vibram trilhões de vezes por segundo e moléculas em vibração que por sua vez também são energia condensadas, elas que nos dão a sensação que estamos tocando em algo físico.

O “vácuo quântico” como os cientistas chamam o “local” onde pode-se ter acesso ao Todo, é experienciado pelas pessoas que desenvolvem este acesso através de cores em frequências hertz mais elevadas do que a cor violeta (que é a vibração de cor mais elevada que nosso olhos físicos podem ver), através de sons nunca antes ouvidos por nossos ouvidos físicos como o OM cósmico, por formas geométricas espetaculares que são chamadas de geometrias sagradas, e até mesmo por infinitos números que compõem esta teia etérica que a tudo permeia.” 


Por: Caio Costa ( @caiofecosta )
Fonte: Silêncio Divino (@silencio.divino)

banner-redes-sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário