20 de jul. de 2020

Transição planetária: o que é e como atravessar


O que temos chamado de transição planetária é um fenômeno que está se dando em nosso mundo, que envolve uma alteração das coordenadas ou códigos que sustentam a consciência humana. Portanto, é como uma mudança de eixo que está acontecendo fora e dentro de cada um de nós. É um fenômeno sem precedentes. Nossa consciência está se expandindo a níveis jamais experienciados e que demanda de nós sacrifícios, desapegos e muita abertura para através do estudo reconhecer o novo que está se apresentando. Alguns dos sintomas desta transição são ainda estranhos para nós. Não temos ainda conhecimento catalogado que nos ajude a compreendê-los e por isso não sabemos como lidar com eles – especialmente aqueles relacionados à transição no nível da alma.

Muitos desses sintomas se manifestam na forma de depressão, pânico, ansiedade, fibromialgia... mas não necessariamente pelas causas costumeiras - como as insatisfações da vida cotidiana - mas devido a razões inexplicáveis - sentimentos e sensações difusas e não relacionadas com causas objetivas. Alguns casos de confusões psíquicas e de perturbações noturnas, a nossa ciência ainda não pode classificar ou tratar. Citei aqui apenas alguns dos sintomas mais facilmente mensuráveis. Mas muitos são praticamente indescritíveis. De qualquer forma, mesmo que os sintomas não sejam esses descritos, entenda que você está sendo “transitado". E é importante que você descubra como tornar essa travessia mais confortável. Para isso, entendo que o primeiro passo a ser dado seja não se opor à transição, mas sim, abrir espaço para deixar o novo chegar.

Compreenda que tudo, absolutamente tudo nesse plano, está em constante transição. Podemos dizer que a transitoriedade é a marca principal da existência nesse plano. O nascer e o morrer são uma constante. O dia se transforma em noite, e a noite em dia. As nossas células estão se renovando a cada instante. Se quisermos de fato dissolver as causas do sofrimento e da guerra, nós vamos precisar compreender e aceitar essa marca da existência. Nós vamos precisar chegar a um acordo com essa lei e com isso deixarmos alguns apegos para trás, sejam eles crenças, situações, lugares, pessoas ou experiências.

Em síntese, acredito que a transição planetária que atravessamos nos convida a transitar do “não” para o “sim”. Do medo para a confiança; da ingratidão para a gratidão. Precisamos aprender a usar nossa inteligência emocional e espiritual para criar realidades positivas, sem fantasias ou autoengano.


Nesse caminhar podemos nos valer de alguns instrumentos, de ações que podem ser consideradas transcendentes e que favorecem a chegada dessa nova frequência. Essas ações são como um barco que nos levam de uma margem à outra. Hoje falarei sobre duas delas, que são essenciais para começar a preparar o campo para essa transição interna.

A primeira ação transcendente que gostaria de compartilhar contigo é a meditação, cuja essência é a capacidade de se observar. Só é possível fazer essa travessia se tivermos desenvolvido algum grau de auto-observação. Enquanto estamos inconscientes, pouco controle temos sobre o que manifestamos. Portanto, se faz necessário e urgente que a prática da meditação faça parte da sua rotina diária, nem que seja por 20 minutos, onde você senta em uma posição confortável, com a coluna alinhada, e observa o fluxo de pensamentos sem se identificar com eles. Quando se perder em meio aos pensamentos e emoções, respira e volta a observá-los.

Se o fluxo de pensamentos estiver muito intenso devido a ansiedade ou tensão exacerbada, sugiro que você utilize uma técnica de respiração para se acalmar e desenvolver foco.

Respire suave e profundamente pelas narinas. Coloque a atenção no abdômen. Ao inspirar o abdômen se dilata e soltando o ar ele se recolhe. Coloque a ponta da língua no céu da boca. Relaxe mais e mais. Aos poucos permita-se imprimir um ritmo à respiração. Inspire contando até 4; retenha o ar nos pulmões contando até 2; expire contando até 6; e por fim retenha os pulmões sem ar por mais 2 tempos. Repita esse ciclo algumas vezes até que possa acalmar o seu sistema psicofísico.
‍Faça de 6 a 12 ciclos. E aos poucos permita que sua respiração volte ao seu modo natural. Prossiga com a prática da meditação mencionada acima.

Junto à meditação você pode também desenvolver outra poderosa ferramenta de autodesenvolvimento que com certeza vai te ajudar nesta travessia que é a disciplina.
Use essa ferramenta a seu favor, reservando períodos do seu dia para se sentar em silêncio de forma sistemática, colocando em prática a técnica da meditação (a que eu mencionei acima ou outra que conheça). É importante que pratique diariamente, lapidando as qualidades da auto-observação e da presença integral. Lembre-se que a disciplina nada mais é do que a constância com o compromisso assumido.

Permita-se assim começar a explorar a si mesmo, descobrindo as suas fraquezas e as suas fortalezas, identificando seus pontos fracos e seus pontos fortes, o que te faz rir ou chorar, o que te abre e o que te fecha. Na medida em que vai praticando vai, também, podendo identificar seus apegos, caminhando em direção ao momento em que conseguirá, então, se libertar deles. Se os apegos se vão, o caminho fica aberto para o novo chegar. Se o novo chega, a transformação acontece permitindo que tudo o quanto é bom, alegre e próspero passe a se manifestar em sua vida.


Por: Sri Prem Baba

banner-redes-sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário