4 de mai. de 2020

Umbanda e COVID. E agora, como fazer?




O COVID veio para ficar. Ao menos até que tenhamos vacina, e vacina aplicada em massa. Vai demorar.

Os protocolos de segurança dos órgãos de saúde, municipais e estaduais, falam em templos religiosos, no uso de máscaras e afastamento dos fiéis em igrejas, etc., etc., contingenciando o espaço. Parece que somos uma religião hegemônica, preponderando o sacerdote oficiante (padre, pastor, bispo, etc.) no púlpito distante dezenas de metros dos assistentes que se encontram sentados afastados uns dos outros nos amplos salões evangélicos.

A realidade da Umbanda e das religiões afro-brasileiras é diferente. Mas perante os órgãos governamentais somos invisíveis, ou inexistentes.

Nossa tradição é de proximidade, de orientação sussurrada boca a orelha, de toque, de abraço, de olho no olho, de movimento do corpo, de suor e fala, muita fala e oralidade um a um.

A transmissão do COVID se dá por gotículas em suspensão no ar pelo espirro, pela fala, pelo suor, pelo toque das mãos...

Como fazer as tradicionais Giras de Umbanda com a fala do preto velho arqueado frente aos consulentes, com o brado do caboclo, de mãos dadas, entre abraços, choro, suor e a aspersão da respiração ofegante no ambiente?

Como fazer os aconselhamentos com o mínimo de 2 metros de distância, médium e consulente de máscaras, sem quebrar a privacidade do consulente, sem que todos o escutem.

Não haverão mais sussurros aos ouvidos, não haverá mais segredo confessional...

Teremos que falar alto...

Muito alto.

Como fazer com as incorporações dos consulentes, que por vezes ofegantes e arfantes tonteiam deseducados, sem os tocarmos, sem os pegarmos nas mãos, sem proximidade?

Como adotar os protocolos de segurança de saúde, em época de COVID, que veio para ficar, aos Ritos Tradicionais da Umbanda???

Por enquanto, não sei o que fazer.

E ainda não chegamos no pico da curva de transmissão.

Aceito sugestões.

*** COMENTÁRIO DO CANTINHO ***


O texto acima, de autoria do nosso irmão Norberto Peixoto, dirigente espiritual do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, de Porto Alegre/RS, um dos umbandistas da atualidade a quem mais respeito por suas posições e pelo seu trabalho, trás um questionamento que nos faz refletir fundo, especialmente aos dirigentes de casas umbandistas.

De fato, o COVID-19 veio para ficar! Ainda que tenhamos um dia a vacina, tudo pelo que estamos passando agora não irá se diluir. Algo importante está ocorrendo neste nosso planeta e está afetando a tudo e a todos.

A Umbanda não poderia sair ilesa e está sendo afetada da mesma maneira. 
Teremos que mudar.

Da mesma forma que o irmão Norberto, confesso a vocês que ainda não tenho ideia de como será essa mudança, mas confio na espiritualidade e em Deus...
Tudo está certo, aguardem, confiem... Tenham fé!

Tudo passa, nada é estático e permanente...
Tenho ouvido essas palavras de carinho dos amigos espirituais constantemente e as tenho retransmitido aos médiuns do Cantinho e faço questão de retransmiti-las a todos vocês.

De ordem prática, a direção espiritual da casa estabeleceu a todos nós os seguintes critérios que gostaria de deixar público e repasso a todos vocês que são frequentadores do Cantinho:
  1. Os trabalhos no Cantinho não retornarão enquanto não houver autorização para tal pelas autoridades competentes no plano material. Ainda que haja autorização, esta deve proporcionar condições para que possamos, minimamente, realizar o nosso rito e receber os nossos irmãos;
  2. Após a autorização, será feita uma avaliação pela direção espiritual da casa sobre a conveniência do retorno das atividades e eventualmente dos preparos espirituais/energéticos necessários para o retorno.
Sabemos que muitos (inclusive nós mesmos) estamos sentido falta do contato social e do encontro com nossas entidades amigas. Assim sendo, estamos abrindo a possibilidade para que todos vocês possam nos encaminhar seus pedidos de vibração e estaremos sempre vibrando por essas pessoas às segundas, quartas e sextas, pelo menos até o retorno de nossas atividades presenciais.

Para nos enviar os nomes e pedidos de vibração, usem nossas redes sociais e nos enviem mensagens privadas. Tomaremos nota e faremos nossas vibrações. Se desejarem, podem enviar por e-mail também: cantinhodefrancisco@gmail.com

Paz e bem!


Por: Norberto Peixoto - Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

banner-redes-sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário