10 de abr. de 2020

Meditação e o sistema imunológico


 
 A prática - uma parte essencial das tradições do Yoga budista e indiano - entrou na corrente principal à medida que as pessoas tentam encontrar maneiras de combater o estresse e melhorar sua qualidade de vida.

Agora, novas pesquisas sugerem que a meditação da atenção plena pode ter benefícios para a saúde e o desempenho, incluindo a função imunológica aprimorada, pressão arterial reduzida e função cognitiva aprimorada.

O estudo, publicado na última edição da revista Perspectives on Psychological Science, baseia-se na literatura científica existente para tentar explicar os efeitos positivos.

O objetivo deste trabalho, de acordo com a autora Britta Hazel, da Universidade Justus Liebig e da Harvard Medical School, é "desvendar a complexidade conceitual e mecanicista da atenção plena, fornecendo uma visão geral, organizando muitas descobertas, como as peças de um mosaico".

Os autores identificam especificamente quatro componentes principais da "atenção plena" - o estado da meditação - que podem explicar seus efeitos: regulação da atenção, consciência corporal, regulação da emoção e senso de auto. Juntos, eles nos ajudam a lidar com os efeitos do estresse.
Artigos relacionados

O Dr. Hazel disse que os componentes estão intimamente interligados, de modo que uma melhoria na regulação da atenção, por exemplo, pode melhorar nossa consciência do nosso estado fisiológico. A consciência corporal, por sua vez, nos ajuda a reconhecer as emoções que estamos experimentando.

Ela disse: "A compreensão das relações entre esses componentes e os mecanismos cerebrais subjacentes a eles permitirá que os médicos adaptem melhor as intervenções de atenção plena para seus pacientes".

No entanto, a estrutura ressalta o ponto em que a atenção plena não é uma vaga cura para todos. A meditação eficaz da atenção requer treinamento e prática e tem efeitos mensuráveis ​​distintos em nossas experiências subjetivas, nosso comportamento e nossa função cerebral.

O Dr. Hazel disse: "Esperamos que novas pesquisas sobre esse tópico permitam que um espectro muito mais amplo de indivíduos utilize a meditação da atenção plena como uma ferramenta versátil para facilitar as mudanças tanto na psicoterapia quanto na vida cotidiana".

**Conheçam nossas redes sociais**

Nenhum comentário:

Postar um comentário