24 de out. de 2019

Você não precisa provar que está incorporado




A insegurança leva algumas pessoas a "forçarem a barra" movidos pelo medo do julgamento alheio, interferindo na incorporação e aumentando os trejeitos da entidade. É o caso de quando observamos aquele sotaque forçado, o giro excessivo ou a risada exagerada.

Entendam, não é preciso provar nada para ninguém. A entidade veio para fazer o que precisa ser feito, não para receber aprovação dos olhares dos outros.
Cada pessoa tem sua incorporação de uma maneira bem particular. Alguns apresentam mais traços marcantes, enquanto outros nem tanto, sua presença é menos marcante e sua manifestação mais sutil, e por mais louco que possa parecer, não há nenhum problema nisso. Para que a entidade cumpra seu papel, ela não precisa disso. O passe, o descarrego, a cura, a abertura de caminhos, entre outros, dependem mais de uma manipulação energética do que como a entidade se apresenta.

Muitas vezes, a entidade utiliza de um trejeito, uma forma de falar, um sotaque, mais pela falta de fé do consulente do que por real necessidade.
Um exemplo é o conhecimento da tecnologia moderna. A entidade é muito mais elevada que nós, cujo conhecimento ultrapassa em muito o nosso, elas convivem diariamente com a gente, e aprendem tudo junto de nós, portanto, sabem muito bem o que é um carro, um computador, um celular. Mas se a entidade diz algumas dessas palavras, gera-se falta de fé e, com isso, fecha-se às boas energias da entidade.

É por estas razões que sempre reforçarmos: apenas deixe a incorporação fluir em sua naturalidade. Você não precisa fazer careta para mostrar que a entidade está ali presente.

Após falaremos sobre consciência durante a incorporação.

Motumbá!

Por: Soul Yawo

Nenhum comentário:

Postar um comentário