7 de jun de 2019

Primeira vez no terreiro de umbanda!



Acho importante fazer um relato sobre minha primeira e única, por enquanto, vez numa casa de umbanda.

Fui com ansiedade e um medo que só piorou ao descobrir que era gira de Exu, mesmo eu lendo muitos relatos positivos e explicações aqui (infelizmente a vida é uma bost@ de fazer o "desconhecido" ser temido).

No início, o som dos tambores me dava medo, mas logo comecei a me acostumar e quando parou até senti falta. Eu estava nos bancos do fundo, mas quando comecei a ouvir as respirações ofegantes, logo me levantei pra tentar "compreender". E vendo tudo de um ponto de vista melhor, comecei a achar lindo, principalmente quando eles estavam se abraçando e saudando.

Todos da minha família passaram, eu fiquei lá na ansiedade pra ir e ao mesmo tempo temendo o que seria (mesmo eu não aceitando companhia da minha avó, pois queria falar sozinha).

Chegou minha vez, eu tremia tanto que sentava e o banco ficava mexendo. Logo, duas mãos me seguraram e uma voz mansa começou a me acalmar, o toque era acolhedor, vocês não tem ideia, é daqueles toques que você quer um abraço.

Iniciada a conversa e a "virgindade" exposta, ele começou a me explicar quem ele era e o que fazia, como se explicando daquele preconceito bobo, tomava cuidado pra não deixar cair cinzas em mim, disse que quer trabalhar muito comigo, e que eu preciso querer também.

Ao sair, minha família ficou espantada que fiquei mais de uma hora ali, sendo que eu juro até hoje que pareceram quinze minutos.

Fui uma vez, me sinto feliz pela primeira vez em muito tempo. O sono voltou, o dramin que eu chegava a tomar cinco, tá guardado sem uso e eu senti vontade de sair do meu "mundinho".

Então, se você tá esperando coragem ou algo do tipo, vá assim mesmo. Você será amparado e terá um motivo a mais pra querer acordar todo dia.

Por: Thalita Valle

Nenhum comentário:

Postar um comentário