23 de mai. de 2019

Firmar a cabeça



Quem nunca ouviu essa frase que atire a primeira pedra! 

Principalmente no início do desenvolvimento mediúnico, essa frase se faz presente em grande parte do tempo.

Para a incorporação acontecer é necessário a acoplação da energia da entidade com a sua, com isso gera um terceiro corpo aonde ocorre a incorporação.

A entidade já se faz preparada para os trabalhos, cabe a você se conectar e suavizar cada vez mais sua energia; por isso a importância do preceito e banho de ervas antes, tudo isso faz parte do ritual para sua energia ficar cada vez mais sútil e você conseguir se conectar com mais facilidade.

Mas como que firma a cabeça? 

Você antes de tudo tem que se fazer presente no momento, se desconectar do externo, dos seus problemas pessoais e também focar no seu propósito daquele momento. Se você é ansioso e acha que é impossível fazer tudo isso, não é do dia pra noite que acontece! Para isso se faz necessário uma rotina diária como por exemplo tirar um tempo do seu dia para a prática de meditação ou exercícios que façam com que você consiga trabalhar essa concentração.

Uma técnica que eu particularmente uso e acho que vale muito, é se fazer presente no campo de força daquela linha! Por exemplo: gira de caboclo já se imagine na mata, pisando nas folhas. 

Sempre lembrando que o ápice da Umbanda não é a incorporação e sim a conexão com o seu guia.
E pra você, como é firmar a cabeça?

Nenhum comentário:

Postar um comentário