21 de mai de 2019

Diretrizes de segurança mediúnica



Nenhuma entidade irresponsável ou má, mesmo que poderosa, intervém nos trabalhos mediúnicos onde dominam os princípios evangélicos do Cristo, aliados aos desejos sinceros de ascensão espiritual dos seus componentes. Isso só acontece quando os encarnados pretendem transformar os espíritos comunicantes em seus "corretores" dos interesses humanos. Moisés, conforme relata a Bíblia, já em época tão recuada viu-se obrigado a proibir o intercâmbio mediúnico dos hebreus com os desencarnados, tal era o índice vulgar das relações de ambos, que só cuidavam das satisfações do corpo físico e matavam os estímulos ascensionais da alma. 

Os gênios das sombras, portanto, só alcançam êxito entre os encarnados avessos à sua própria reforma espiritual, e que da vida física nada mais pretendem do que usufruir o "melhor" possível através dos sentidos físicos. Os médiuns que se descuidarem de sua vigilância espiritual, ficam sujeitos à mistificação inconsciente provocada pelos desencarnados inescrupulosos. Muitos trabalhos mediúnicos, após brilhantes sucessos fenomênicos, fracassaram semeando as mais cruéis decepções entre os seus integrantes, em face da intervenção de espíritos de má fé, que se aproveitaram da decadência moral e mediúnica dos sensitivos e puderam fazê-los mistificar inconsciente ou até, conscientemente.



Por: Ramatís/Hercílio Maes - In Mediunismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário