29 de ago de 2018

Não aceitar nosso lado sombrio é um dos erros que não nos permite evoluir



Você possivelmente já ouviu expressões como nova era ou transição planetária, mas talvez não saiba ao certo do que se tratam. Entendo que estamos atravessando um momento da nossa história em que somos convidados a vivenciar uma grande mudança de consciência, capaz de ampliar nossa percepção e nos dar ferramentas para criarmos uma nova maneira de viver a vida em sociedade.

Essa revolução só pode acontecer se repararmos alguns equívocos que fazem com que o mundo continue vibrando crueldade. Entre eles, eu poderia citar alguns que considero bastante relevantes. Talvez o principal deles tenha sido subestimarmos o poder da sombra. Falamos de um mal que está lá fora e do qual precisamos nos proteger, quando, de fato, o mal está dentro de nós –é aquilo que divide, que separa e que machuca. Essa percepção errônea é quem gera guerra e todo tipo de acusação, alimentando a ideia de vítima.

Outro equívoco importante é o de achar que a felicidade pode ser adquirida, comprada. Fomos levados a acreditar que ela depende daquilo que temos e não daquilo que somos. Esse é um grande equívoco que estruturou muitos dos nossos instrumentos que organizam a vida em sociedade, incluindo a educação e a economia.

A forma como lidamos com nossa saúde também foi distorcida e merece atenção, já que é um dos pilares que sustentam a evolução da consciência. Em algum momento focamos na doença e não na saúde, direcionando nossa energia para tratar doenças que geram mais doenças, criando um círculo vicioso extremamente nocivo para a humanidade. Nos tornamos reféns e nos distanciamos da verdade de que somos seres espirituais vivendo em um corpo material –e não apenas o corpo.

Esses e outros equívocos que cometemos têm se retroalimentado, criando uma estrutura rígida que parece indestrutível. Porém, existe uma oportunidade real para transformarmos essa realidade. Entendo a revolução tecnológica que temos vivido, e que está mudando completamente nossa forma de viver no mundo, como uma grande força propulsora de mudanças, que pode abrir portas para um grande salto evolutivo –mas também pode nos destruir, dependendo de quem em nós usa esse poder.

Ao meu ver, a chave para esse salto está na capacidade que temos adquirido para conhecer nosso lado sombrio, de maneira que não sejamos mais reféns. Porque o que gera a doença e todas as outras distorções é o amor represado. São todas as dores trancafiadas em nossos porões e o distanciamento da nossa essência e espontaneidade. É isso que cria tantos distúrbios e faz com que propaguemos, em nossas ações diárias e entre nossos entes queridos, tanto ódio, crueldade e desamor.

Por isso sugiro a todos que se aproximam de mim que busquem investigar o sabotador da felicidade interno. Quem é em você que está trancando o seu coração? Quem é em você que está comprometido com a destruição?

Estamos passando por uma atualização do sistema e alguns, inclusive, podem sentir sintomas físicos. O ódio, o medo e as consequências desses tantos equívocos precisam ser purificados para abrir caminhos para algo novo. Precisamos estar comprometidos com o que nos cabe. Como fazer a sua parte? Fazendo o uso sábio do poder da escolha, ou seja, escolhendo novos hábitos; encarando de frente aquilo em você que está apegado ao sofrimento; colocando o amor em movimento.

Eu tenho dito e repetido que nosso desafio evolutivo é amar uns aos outros – sermos amigos de verdade, indo além das nossas diferenças. Essa é a grande revolução de consciência e é por isso mesmo que ela depende de cada um de nós.


Por: Sri Prem Baba