2 de ago de 2018

Desenvolver o meu EU...




Sabemos o quanto é complicado para um médium em desenvolvimento mediúnico reconhecer se está incorporado de seu guia, essa dúvida é muito comum, mas é também muito bem abordada por vários outros autores médiuns e sacerdotes de umbanda, porém essa será sempre uma dúvida que vai rodear em nossas cabeças, pois é um processo no qual devemos passar nesse momento.

Mas como podemos nos entregar para um guia que às vezes mal sabemos se realmente está ali e às vezes nem sabemos quem são eles?

A resposta é: O que isso realmente vai importar sendo que o mais importante aqui é saber se estamos nos auto conhecendo e buscando melhorar aquilo que achamos não ser bom para nós ou para nossos irmãos?

O desenvolvimento mediúnico é um processo que não envolve somente a mediunidade, mas também um auto conhecimento, onde são mostrados em cada passo quais são nossos medos, nossas fraquezas e defeitos, mas também é um processo onde enxergamos nossas qualidades e virtudes, não existe somente uma conexão com nossos guias que esta ocorrendo neste momento, mas sim um “religar” com o Criador, veja, se estamos falando de Deus, estamos falando também de nós, do nosso EU, porque assim como escrevemos D-EU-S estamos dizendo “EU”, ou seja, uma parte do Criador.

Ao desenvolver-se estamos conhecendo este EU, estamos procurando melhorar a cada dia aquilo que temos dentro de nós e expor para fora aquilo que temos de ruim. O desenvolvimento não serve apenas para incorporar nossos guias ou para desenvolver qualquer outra faculdade mediúnica, desenvolver-se é envolver-se em Deus, é envolver-se em si, é conhecer cada detalhe do seu corpo e espírito, é saber reconhecer nossas sombras e lidar com elas, e não reprimir suas vontades sabendo aceitá-las e trabalhá-las de forma positiva.

A cada dia de trabalho mediúnico é mais um dia que estamos aprendendo sobre nós, é mais um dia que estamos aceitando quem nós somos, é descobrir um universo totalmente novo que para nós, é sempre um desafio cheio de questionamentos, pois somos assim ‘complicados’ e por sermos tão complicados que passamos por mais e mais questionamentos e deixamos de sentir, de nos sentir. Por isso eu recomendo, viva intensamente esse momento de Desenvolvimento Mediúnico, viva, viva mesmo, questione sim, mas acima de tudo SINTA, pois é nesse momento que você irá descobrir coisas incríveis sobre você e sobre o Deus que há em você.


Por: PH Alves