3 de jul de 2018

Por que você vai ao terreiro

Ninguém vai à igreja pedir ao padre um marido que já é marido de outra.

Ninguém vai à missa pedir a destruição da vida de uma pessoa.

Ninguém pede ao padre que interceda junto a Deus para que lhe arrume um amor.

As pessoas vão às igrejas para agradecer: pela vida, pela saúde, pela paz.

Não vão em busca de fortunas. Vão para rezar. Não vão para exigir. Vão para pedir.

Mas quando vão a um terreiro pedem o céu, a lua e as estrelinhas aos Exus, Pretos Velhos, Caboclos e Orixàs. Não compreendem que os nossos Orixás e Guias têm dignidade, ombridade, sinceridade, verdade, que seguem a Lei.

Acreditam que os Orixàs estão para servi-los?

Pensam que Orixà é obrigado a alguma coisa?

Pois é...não são. Entidades e Orixás não são obrigados a nada! Não estão a nossa disposição. Estão em terra para praticar a caridade, espalhar o amor e a fraternidade, para nos ensinar a sermos pessoas melhores, mas sempre dentro da Lei e de acordo com nosso merecimento.

Orixà não é agência de matrimônio.

Orixà não é agência de emprego.

Orixà não é integrante dos Vingadores da Marvel. 

Orixà não destrói lares (pelo contrário).

Orixà não é promíscuo.

Orixà é vida.

É saúde.

É paz.

É verdade.

É dignidade.

É o sagrado.

É divino.

Infelizmente observamos que algumas Casas, com suas práticas distorcidas, reforçam a falsa ideia de que basta oferecer alguns ebós para as entidades, acender meia dúzia de velas e pronto, rapidamente os guias realizarão os nossos desejos. Mas não é assim!

Casa de axé não é pastelaria, muito menos fast food.

Repense sua postura. Reavalie suas motivações e expectativas junto aos terreiros e à Umbanda. As mudanças ocorrem de dentro pra fora e a responsabilidade é sua, não delegue!


Por: Paula Lopes