5 de jul de 2018

A demanda que me ilumina.




O meu corpo é fechado, pensei, assim que comecei a desenvolver minha mediunidade e receber espíritos. Como todo início que é dificultoso e complexo, era quase impossível definir o que era demanda ou apenas ajustes de energias, uma vez que não sabia distinguir.

A palavra demanda nunca me causou espanto. Não para quem trabalha com entidades de luz e muito fortes, como Caboclo Cobra Coral, Pai Antônio e Zé Pelintra. Até que um dia eu caí.Senti fortes dores no corpo, meus pensamentos estavam embaralhados e comecei a me sentir sozinho e inseguro. Acendia a vela e não ajudava. Banho de defesa nada adiantava. Fui esmorecendo.

Nesse momento comecei a questionar o motivo de estar acontecendo aquilo comigo, onde estavam as entidades que diziam que me protegiam? Passei por uns maus bocados e pela primeira vez pensei em desistir. Até que em uma noite, quando estava sentindo uma forte tontura, eu sonhei com as entidades que trabalham comigo. Eu estava exausto e decepcionado com eles, pois não entendia porque tinham me abandonado quando eu mais precisava.

No outro dia acordei e não estava sentindo mais nada.Lembrei vagamente do sonho e fui naquela semana ao terreiro para agradecer. Não senti nenhuma vibração para incorporar, então, decidi falar com outra entidade de um irmão do terreiro.

– Salve Sr. Caboclo, salve suas forças.

– Salve filho. Como você está?

– Hoje estou bem, mas passei por uma situação difícil Sr. Caboclo. Mandaram uma demanda contra mim.


O Caboclo deu um passe de energização, com calma, pronunciando palavras em sua língua de origem e jogando a fumaça de seu charuto em pontos específicos do meu corpo. Após o passe de limpeza e equilíbrio, falou comigo:

– Suas entidades são sua família espiritual e nunca vão te abandonar. Se isso aconteceu com você foi para testar sua fé, coragem e resistência. Principalmente se você está faltando consigo mesmo, deixando de se cuidar, de se amar. Em todo momento eles estavam ao seu lado, te observando e zelando por você. Essa não será a primeira nem a última vez que passará por momento difíceis, tenha fé.

– Obrigado Sr. Caboclo, agora eu entendi porque passei por isso. Salve suas forças. Okê Arô.

Sai daquela gira pensando em tudo o que tinha passado nas últimas semanas. Me senti mal por questionar a proteção dos meus amigos espirituais e duvidar da minha própria fé. Depois dessa experiência, percebi que toda demanda me ilumina, pois mostra minhas fraquezas, testa minha fé e proporciona experiências ricas espiritualmente. Toda espírito que queira me prejudicar, não entende que na verdade está me ajudando a superar minhas próprias mazelas, e sou grato por isso.

Que Deus, os Orixás e entidades nos iluminem sempre, e que toda demanda seja para nosso fortalecimento moral e espiritual, para reconhecer a verdadeira face da fé.

Muito axé à todos!