31 de mai de 2018

Sexo é vida...


A maioria dos seres humanos não sabe transar. Apenas acha que sabe. O sexo convencional não passa de um espirro.

Um momento de alívio para as tensões acumuladas na rotina corrida da vida. Por isso o sexo se torna feio. Violento. Não há comunhão entre os seres. Existe apenas dois corpos separados buscando seus próprios prazeres. .
O sexo convencional é animalesco. Já começamos pensando em terminar. O orgasmo é o objetivo principal e isso tira toda a graça da dança que deveria ser uma relação sexual.

O sexo é algo sagrado e deve ser tratado como tal. Nunca deveríamos abordar o sexo como algo feio ou promíscuo. A vulgaridade está na cabeça de quem julga, mas isso provém de uma crença limitante advinda do condicionamento social embasado nas religiões constituída por interesses maiores q a simples comunhão com o divino.

O sexo deve ser feito com amor. Ambos os lados devem estar profundamente conectados. Desta forma se faz uma união espiritual. Não existem mais dois seres. Apenas um. Em total sincronia, reverência e entrega ao momento que se faz presente.

O orgasmo está em toda a execução, a ejaculação não será mais necessária. Após o ato, ambos estarão transbordando de energia e alegria, não cansados como se estivessem brigando. Sexo é uma meditação. Compreender isso te levará a um outro nível de percepção a respeito dessa dádiva que nos foi dada.

Sexo é vida… e viver é meditar...