5 de fev de 2018

A Umbanda não exige conversão



Após um período de tempo frequentando o terreiro, conseguiu o frequentador se equilibrar diante daquilo que o motivou a buscar a Umbanda, geralmente deixa de frequentá-la, retornando de tempo em tempo, sempre que a coisa "aperta".

Existe uma população flutuante, não regular, que aparece ainda somente nas datas festivas da religião ou em vésperas de eventos importantes, como a dos feriados religiosos, datas de louvação aos Orixás e Falangeiros. 

A Umbanda não é proselitista, não exige conversão à sua causa e aceita democraticamente que seus frequentadores procurem outros cultos e doutrinas, até de certa forma incentivando isto, pois é comum escutarmos das Entidades, a orientação no sentido que cada um deva continuar frequentando a religião mais afim com a sua fé.


Por: Norberto Peixoto - do livro Iniciando na Umbanda