4 de dez de 2017

A abundância


Se a ideia de carência - seja de dinheiro, reconhecimento ou amor - se tornou parte de quem
pensamos ser, sentiremos sempre carência. Em vez de reconhecermos tudo o que de bom já existe na nossa vida, só nos concentramos na carência. Reconhecermos o que de bom já existe na nossa vida é a base para que a abundância surja. O fato é este: aquilo que julgamos que o mundo nos está a negar é aquilo que nós estamos a negar ao mundo. Estamos a negá-lo porque no fundo, pensamos que somos pequenos e não temos nada para dar.

Experimente fazer o seguinte durante algumas semanas, e veja como tal mudará a sua realidade: tudo o que pensar que as outras pessoas lhe estão a negar - estima, consideração, ajuda, atenção afetiva, etc. - dê-lhes a elas. Não possui essas coisas? Aja como se as possuísse e elas aparecerão. Então, pouco depois de começar a dar, começará a receber. Você não pode receber aquilo que não der. O que sai de si determina o que entra.

Você já tem tudo o que pensa que o mundo não lhe está a dar, mas se não permitir que isso flua para o exterior, nem sequer saberá que o possui. Isto inclui a abundância. A lei que estipula que o que sai determina o que entra é expressa por Jesus nesta poderosa imagem: «Dai e dar-se-vos-á: uma medida, cheia, recalcada, transbordante será lançada no vosso regaço.


Por: Eckhart Tolle