27 de nov de 2017

Riqueza inspirativa

Riqueza inspirativa não acontece por acaso. É sintonia com regiões ou entidades que vos inspiram, trocando valores ou ruínas, nas pautas que vos cabe merecer.
Cada espírito é um instrumento vivo em que seus iguais encontram acesso, para valorizar suas próprias ideias, alimentando-se com a troca de magnetismo, que corresponde na mesma frequência.

Poderemos constatar isso em todos os reinos da natureza.

A formiga achará facílimo comunicar-se com outras da sua mesma espécie, e dificuldades inumeráveis em querer transmitir seus sinais para galinhas ou cães. Os bovinos não são entendidos pelos muares nem tampouco pelas ovelhas. 

Os pássaros, de maneira alguma, compreendem os peixes, e assim, sucessivamente, pois lhes faltam sintonias que correspondam aos seus impulsos comunicativos. Assim são os homens e almas desencarnadas, no tocante ao acompanhamento espiritual e à frequente comunicação com seus iguais. A facilidade assipala coerência de inspirações e desejos, de pensamentos e ações.

A riqueza inspirativa na área do amor é dom inerente à alma, que a conquistou na forja do tempo, pelas bênçãos de Deus. Se quereis fazer parte do apostolado do Mestre, onde a inspiração divina tem vantagens indescritíveis, abstendo da volumosa bagagem que vos pesa nos ombros, do ódio, da vingança, do orgulho, da luxúria, da insensatez, da covardia, da iniquidade, da ingratidão, da tristeza e da infidelidade. Procurai pelo menos vos esforçar, no sentido de que o vosso fardo se alivie um pouco, pois esse é o ideal do cristão. Se nada fizerdes nesse sentido, estareis com todos os canais interrompidos, sem que possa passar a inspiração dos céus para a Terra em que habitais; sem que recebais a esperança de que

podeis ser um dos escolhidos para o reino da paz; sem que possais sentir o sinal da própria libertação.
A refulgência da inspiração é quando a fé explode em amor, que nos faz sentir a vida como se fôssemos o próprio Cristo. O trabalho é grande e requer a educação da mente. Sem disciplina, nunca poderemos atingir o regimento maior pelos nossos dons. Criamos, em torno de nós, com as más tendências, uma barreira intransponível, um cascão que, por natureza inferior, repele as sutis vibrações superiores, desprendendo um aroma insuportável às almas de grande porte espiritual, como emblema da nossa estreiteza de mente.

A magnificência de ideias nobres corresponde ao coração, nutrindo as esperanças com o amor, com grande fecundidade da sabedoria e da fé. Parece-nos difícil a todos desatar os nossos laços antigos com uma conduta desfavorável ao Evangelho. Por certo que não o faremos em um estalo de dedos. O tempo tem de ser o veículo da nossa purificação; a paciência, a arma de combate permanente.

É destruir para construir e transmutar uma feição em outra. É subir em uma escada imensurável, com sacrifícios sem limites. Não é fácil, mas se faz.

As exuberâncias em inspirações elevadas são desataviadas da consciência tranquila, que sabe sempre cumprir os deveres de par a par com as leis celestiais. 

Filhos de Deus, irmãos em conexão mental, ombreemos juntos a tarefa de sermos úteis uns aos outros. O esmorecimento é sinal de fraqueza e infidelidade para comos compromissos. Cada dia que passa é uma oportunidade que se esvai e cada oportunidade que aproveitamos é um tesouro que conquistamos para o nosso escrínio de preciosidades. O que depender de nós para riqueza de inspirações superiores, deveremos fazer, não somente por dever, mas, e principalmente, por amor, pois Jesus e Deus já fizeram tudo por nós.

LIVRO: "HORIZONTES DA MENTE" MIRAMEZ/JOÃO NUNES MAIA - EDITORA FONTE VIVA.


Por: Miramez/João Nunes Maia - Editora Fonte Viva