6 de nov de 2017

Firmezas e Assentamentos dos Orixás


- Firmeza: É o ato de firmar o Orixá e suas forças no seu campo vibratório da natureza ou seu santuário e ponto de força natural.

- Assentamento: É o ato de, após firmar o Orixá e suas forças no terreiro, assentá-lo no terreiro.

- Otá: Pedra ou mistério de axé do Orixá. O Otá significa pedra na língua Nagô Yorubá. Ele equivale a "pedra fundamental" das grandes construções civis ou de grandes templos erigidos no plano material pelas mais diversas religiões.

Geralmente se usa uma pedra rolada como Otá, pedra essa que pode ser recolhida no leito de um rio (limpo) ou adquirida no comércio de pedras ornamentais, onde o médium adquire uma pedra rolada específica para cada Orixá. Entre muitas, estas são as que mais se destacam:

  • Oxalá - Quartzo transparente, Cristal
  • Logunam - Quartzo Fumê
  • Oxum - Quartzo Rosa
  • Oxumaré - Turqueza, Opala
  • Oxóssi - Quartzo Verde, Turmalina Verde, Amazonita
  • Obá - Ágata de Fogo, Axinita
  • Xangô - Olho de tigre, Calcita Laranja
  • Ogum - Granada, Cianita Azul
  • Iansã - Citrino, Jaspe Dourado ou Apatita
  • Nanã - Ametrino
  • Obaluayê - Turmalina Melancia
  • Iemanjá - Água marinha
  • Omulu - Turmalina Negra, Ônix Preto
  • Exu - Chumbo ou Ferro, Obsidiana
  • Pombagira - Pedras vermelhas
  • Exu Mirim - Obsidiana, Lava vulcânica.
A pedra que veio do comércio deve ser limpa com água e sabão. Defume, coloque no sal grosso de um dia para o outro, depois enterre e deixe mais 24 horas enterrada para ter certeza que está totalmente neutra, limpa da energia de qualquer outra pessoa que não seja você, ela precisa resgatar a energia da Natureza.

Passado o procedimento acima, envolva seu então, Otá, num tecido, de preferência sem uso e limpo, branco, vá à Natureza, no ponto de força de sua preferência, ou de seu Orixá de frente, ofereça a pedra, consagre-a e assente-a. Flores, frutas, bebidas e velas podem compor esse ritual. Todas, porém, correspondentes ao Orixá de frente, a quem se quer assentar.

Dessa forma será estabelecido um vínculo entre a pedra, Otá, e o sítio vibracional escolhido.

Finda a oferenda, espere até que as velas se apaguem - Nesse momento, aquela "pedra" que você comprou na loja, ou recolheu da Natureza, não é mais apenas uma pedra, ela já se tornou seu Otá.

O Otá, é então envolvido novamente no tecido e levada ao Terreiro. Já em sua morada, será mergulhado num amaci, extrato de ervas correspondentes ao Orixá para o qual foi consagrada, será coberto com pano e, ao seu redor, velas de sete dias serão acesas.

Ocupará então, ao término de uma semana, quando as velas terminarem de queimar, seu lugar no altar.

Esse assentamento, com Otá, é um vórtice de energia que constantemente estará captando energia da natureza e trazendo para dentro do Terreiro para sustentar o trabalho.

Depois de sete dias o Otá será descoberto, o Orixá ou o Caboclo vem em terra para receber essa pedra, ela é retirada e é colocada em cima ou embaixo do altar. Ali a pedra pode ficar seca ou pode ficar dentro de copo com água.

Além do modelo de assentamento acima citado, existem vários outros, várias outras formas de montá-los e interagir com os mesmos.

Lembrando que: Um Otá genuíno só deve ter a mão do seu dono e só deve ter a vibração do seu Orixá. Qualquer outra vibração incorporada ao Otá de uma pessoa influirá negativamente sobre ele e sobre o seu dono, assim como sobre o próprio Orixá.

Um Otá é algo pessoal e não deve ser manipulado por mais ninguém além do seu dono e só deve conter suas vibrações e as do seu Orixá.