22 de set de 2017

Valorize o simples e básico!


Eu ouço muitas reclamações de médiuns e dirigentes insatisfeitos com a sua vida espiritual, julgando que sempre estão sendo atacados, influenciados e demandados.

É bem verdade que tudo isso pode acontecer, inclusive, com qualquer um de nós, porém o que me chama atenção é que há algo em comum entre muitos desses que afirmam nunca estarem livres destas influências: o ato de subestimar os procedimentos simples e rituais básicos da religião; muitas vezes aprendidos lá no início da caminhada mediúnica e espiritual.

Esquecendo o essencial, tende-se a acumular pequenos problemas que acarretarão em outros maiores que poderão gerar dolorosas consequências. Estas consequências acarretam em vulnerabilidade às armadilhas cruéis dos encarnados pouco evoluídos em pensamento; os oportunistas que se utilizam da fragilidade alheia para vender seu "ganha-pão", ou melhor, "ganha-macumba".

Infelizmente, para muitos, uma vela acesa para um Anjo da Guarda, um charuto aceso para um Exu, um copo de café para o preto-velho, uma defumação ou uma singela oração aparenta não ser o suficiente para lidar com energias trevosas; mera tolice e ignorância!

O mal se combate com o bem, e o bem está na intenção e na fé de quem pede.

Se você precisa de muito para acreditar que será atendido, é hora de avaliar se a sua fé está no que os seus olhos veem ou que seu coração sente.

Pense nisso e espalhe essa mensagem por aí!


Por: Alan Barbieri, Sacerdote Umbandista
Fonte: União da Luz