28 de set de 2017

Sofrimento para nos preencher


As pessoas, em sua maioria, estão tão distraídas pelos pensamentos, tão identificadas com a voz dentro da sua cabeça, que não conseguem mais perceber a energia vital em seu interior.

Ser incapaz de sentir a vida que anima o corpo físico, a própria vida que nós somos, é a maior privação que alguém pode sofrer.

Assim, elas começam a buscar não apenas substitutos desse estado natural de bem-estar interno como também algo que encubra o permanente desconsolo que sentem por não estarem em contato com essa energia vital, que permanece presente, embora costume ser desconsiderada.

Alguns dos substitutos mais procurados são as emoções fortes induzidas pelas drogas, a superestimulação sensorial (como a música em alto volume), distrações eletrizantes ou perigosas e a obsessão pelo sexo.

Até mesmo os conflitos nos relacionamentos são colocados no lugar dessa sensação genuína de energia vital.

O recurso mais visado para suprir o contínuo desalento subjacente são os relacionamentos íntimos: um homem ou uma mulher que 'faça a pessoa feliz'.

Isso, é claro, está entre as mais freqüentes de todas as 'decepções'.

E, quando o desconsolo volta à tona, o parceiro ou parceira é sempre responsabilizado por isso.


Por: Eckhart Tolle