6 de jul de 2017

Falso ou verdadeiro

É falso quando uma entidade diz que você tem que desenvolver a mediunidade, senão vai sofrer muito na vida.

É falso dizer que os médiuns e diretores de uma gira, por pertencerem e incorporarem entidades maravilhosas, sejam puros e isentos de pecados.

É verdadeiro separar a entidade do médium, e colher apenas suas mensagens, sabendo serem os médiuns tão sofredores e necessitados como qualquer um.

É falso exigir dos espíritos só a felicidade, sem imaginar que o sofrimento possa lhe atingir.

É verdadeiro pensar que o livre arbítrio e o carma fazem parte da essência de todos, não tendo os guias espirituais permissão para interferirem em nenhum deles.

É falso imaginar que na Umbanda os espíritos gostam de beber e fumar, como qualquer viciado encarnado.

É verdadeiro pensar que os espíritos bebem e fumam, obedecendo a lei da magia e, se realmente fossem viciados, ao invés de um sagrado terreiro de Umbanda, iriam incorporar nos alcoólicos anônimos frequentadores de bares que proliferam nas cidades.

É falso pensar que a Umbanda pratica o mal.

É verdadeiro saber que a Umbanda é uma religião nova, autenticamente brasileira, só pratica a caridade e prega o amor, e seus adeptos buscam, através dela, o retorno ao criador, tendo em Jesus Cristo sua figura máxima.

É falso pensar que o demônio, usa chifres e rabo pontudo, praticando a maldade ou espalhando doenças.

É verdadeiro saber que o Exu é o mensageiro dos Orixás, são bonitos e espíritos de luz e só praticam
o bem, buscando, como todos, a sua evolução espiritual, o que só poderão conseguir seguindo as ordens divinas da amorosa Umbanda.

É falso dizer que as Pombas Giras são espíritos de prostitutas e são insinuantes com os homens.

É verdadeiro dizer que as Pombas Giras são espíritos femininos, trabalhando na Quimbanda, à serviço da Umbanda, e que tiveram todo tipo de encarnação, inclusive de prostitutas, hoje elevados, em busca de sua evolução espiritual.

É falso quando dizem que um Cigano ou Cigana o acompanha e querem trabalhar.

É verdadeiro quando dizem que você tem um Cigano ou Cigana ao teu lado, aguardando teu desenvolvimento, ocasião em que, com ordem das entidades mandantes da Umbanda; Caboclo e Preto Velho se manifestará no terreiro e nunca em casa ou outro lugar.

É falso quando o pai de santo ou mãe de santo não responde algumas perguntas afirmando serem mirongas de Congá.

É verdadeiro saber que o pai de santo ou mãe de santo nem sempre conhecem todos os segredos da Umbanda.


Por: Pai Fernando Guimarães, fundador do Terreiro Pai Maneco - Curitiba/PR