5 de mai de 2017

Por quê você está na Umbanda?

"Estou na Umbanda porque estou doente"

- Saia da Umbanda Irmão! A Umbanda não vende Curas, procure um Hospital.

"Estou na Umbanda porque é minha missão"
- Saia da Umbanda Irmão! A Umbanda assim como a espiritualidade respeita o livre arbítrio, não se sinta obrigado a nada.


"Estou na Umbanda porque estou desempregado"
- Saia da Umbanda Irmão! A Umbanda não vende promessas de prosperidade, pois o ganho material nada soma a espiritualidade, procure uma agência de Empregos.

"Estou na Umbanda porque Minhas Entidades fecharam meus caminhos"

- Saia da Umbanda Irmão! Entidade de Umbanda trabalha na Luz não fecha o caminho de ninguém, muito menos de seu aparelho de ação, aceite suas imperfeições!

"Estou na Umbanda porque Tenho Mediunidade Forte"

- Saia da Umbanda Irmão! A Umbanda não é competição do mais forte ou fraco, mediunidade não tem medida, o que te motiva é a simples vaidade e cegueira por poder, Procure um Circo!

"Estou na Umbanda porque Tenho Karma"

- Saia da Umbanda Irmão! A Umbanda não lhe dará quitação kármica, quem faz isso são suas ações fora da Umbanda, Procure um voluntariado, orfanato, asilo enfim uma forma de ajudar que terá mais êxito.

"Estou na Umbanda porque Pessoas precisam de minha ajuda"

- Saia da Umbanda Irmão! Você é apenas mais um médium, você não tem poderes mágicos, na Umbanda só existe tarefeiros e trabalhadores. Você está motivado pelo deslumbramento não pela caridade.

"Estou na Umbanda porque quero ajudar o próximo, praticar a caridade pura, sem olhar a quem e sem esperar recompensa".

- FIQUE da Umbanda Irmão! A Umbanda é uma religião que prega somente ajudar o próximo, e a reforma íntima moral, se sua motivação é a caridade Parabéns, se no decorrer do caminho receber uma cura, emprego, menos karma são os bônus do trabalho mediúnico e frutos do seu melhoramento moral, do seu merecimento por promover sua reforma íntima através da caridade e não seu principal propósito dentro da casa que você escolheu para praticar a Umbanda!


Por: Pai João do Congo/Pai Léo Das Pedreiras