28 de abr de 2017

Pai Joaquim e o banho de ervas

Fábio tornara-se um adepto da Umbanda há três meses. Cambonava Pai Joaquim de Aruanda.

Quando a gira estava quase no seu término ele perguntou a entidade:

- Pai Joaquim, porque eu estou me coçando todo? Será que peguei alguma carga? Já tem quase vinte minutos que isto começou e só está
aumentando de intensidade; se continuar não sei se consigo participar do ritual de encerramento da gira.

- Senta aqui na frente de Véio, zifio!!!

Pai Joaquim deu várias baforadas com seu cachimbo em direção ao cambone e, após, estalando os dedos, fez a limpeza energética necessária. Com o fim dos procedimentos disse-lhe:

- Zifio, nóis conversa mais pra frente, pois a gira já tá no finzinho, mas este nêgo só pede uma coisa a suncê: tome seu banho de descarrego antes de cada reunião!!!

Fábio voltou para casa surpreso em como a entidade descobrira que ele, de fato, não tomara o banho de descarrego. Ele achava tal procedimento não muito relevante, pois já havia participado de algumas reuniões sem tomá-lo e nada demais acontecera.

Os dias se passaram e foi numa noite de quarta-feira que, ao deitar-se e adormecer, vira seu duplo transportado para fora do corpo físico. Era a primeira vez que ele tinha consciência daquele acontecimento.

Um homem vestindo branco surgiu a sua direita e disse:

- Vamos filho?

- Não lembro de lhe conhecer, mas sinto que já o conheço. Vamos!

Volitaram até uma localidade do plano astral onde existiam alguns prédios.

Entraram no prédio central e caminharam até uma sala.

Fábio foi acomodado em uma cadeira e teve dois fios plugados em suas têmporas. Seu acompanhante massageou a região do terceiro olho e pediu que firmasse o olhar numa espécie de mini-tablado que havia em sua frente.

Aos poucos surgiu a imagem tridimensional do terreiro freqüentado por ele. Pouco tempo se passou e ele notou que observava o andamento da última gira que participara. Foi quando seu acompanhante disse a ele:

- Procure observar a si mesmo durante toda a gira, pois depois conversaremos!

Fábio observou que com o passar da gira seu perispírito passou a acumular larvas astrais. No final da reunião estava praticamente coberto destas criaturas.

As imagens cessaram depois dele assistir o passe magnético que recebera do Pai velho. Ficou impressionado como simples baforadas e estalar de dedos fizeram com que aqueles seres fossem desagregados e dissipados de junto dele.

Olhou para seu acompanhante e disse:

- Por que isto ocorreu comigo? No terreiro não tem proteção?

- O terreiro tem proteção meu irmão! Era você quem estava desguarnecido dela!

- Mas por quê?

- Antes, responda-me você: com que elemento as larvas astrais foram dissipadas de você?

- Com a manipulação da fumaça!

- A fumaça foi produzida com o que?

- Com o calor que aqueceu as folhas.

- Muito bem! O calor aqueceu as folhas e fez com que suas moléculas pudessem acelerar continuamente até que seus princípios vitais pudessem dela ser desprendidos e utilizados em seu favor.

- Impressionante!!!

- O que você acha que acontece quando é feito um banho de descarrego?

- Acho que o princípio é parecido: as folhas entram em contato com a água quente, que desprendem sua energia.

- Então uma pessoa que toma banho de descarrego, na verdade está realizando uma profilaxia contra possíveis ataques de criaturas astrais perniciosas, não é verdade?

- É, digo sim senhor, é isto mesmo!!!

- Preciso dizer mais alguma coisa?

- A importância do banho de descarrego então é esta? Profilaxia?

- Também, mas a profilaxia foi a finalidade que me determinaram lhe explanar nesta noite.

- Então quer dizer que se eu tomar o banho isto não acontecerá mais?

- Exatamente!

- Puxa! O senhor me desculpe, viu!? Agora que entendi a importância vou tomar banho de ervas antes de todas as giras.

- A importância do banho você já sabia por participar das reuniões de estudo no terreiro em que freqüenta você só não conseguia acreditar e aceitar como um fato. Ficou sem tomar o banho em algumas giras anteriores e como nada de desagradável lhe ocorrera, você julgou o banho ineficaz. Precisou ver para crer! Espero que isto não se torne uma constante em sua caminhada espiritual, pois senão você vai arranjar muitas coisas para se coçar: coisas piores do que a própria sarna.

- Procurarei não esquecer desta lição em minha vida! Muito obrigado por tudo!!! 

- Luz e força em sua jornada espiritual que, nesta encarnação, está só começando.