13 de mar de 2017

Onde buscar e como me conectar com meus dons e talentos

Os dons e talentos são como fragrâncias do ser, além de ponte de conexão com o dharma*. É através deles que você se conecta com o seu propósito de vida e com o propósito maior da existência. Quando os dons e talentos são colocados a serviço do bem, o amor passa por você para chegar ao outro, trazendo sentido para a vida e iluminando o sentimento de
pertencimento. Em resumo, você encontra uma razão para acordar de manhã.

Os dons são como uma ponte de conexão entre o mundo interno e o externo e representam também a forma única como o amor se expressa através de cada um. O amor é Deus, e é através dos dons que Deus se expressa em cada um, e enquanto eles não são reconhecidos e ativados por você, enquanto não são colocados em movimento pelo amor, você segue na vida se sentindo separado. Você se sente frustrado, fracassado. O fracasso nada mais é do que você separado de Deus. O fracasso é você separado da fonte do amor, já que o dom em movimento é o próprio Supremo agindo através de você.

São infinitos os dons e todas as infinitas manifestações estão a serviço do bem comum, de fazer o outro brilhar, fazer o outro feliz. E ao ser canal desse bem Supremo você também o sente agindo em você – a bênção Suprema passa por você para chegar ao outro. Porém, essa realização só é vivenciada quando o egoísmo e todos os interesses são erradicados da alma. Podemos afirmar então, que os dons e talentos são manifestações do autêntico altruísmo e você não pode reconhecer e ativá-los se estiver querendo que o outro sofra.

Talvez não esteja consciente disso, mas você ainda carrega mágoas e ressentimentos da sua constelação familiar, e essas marcas no seu sistema não permitem que você ative os seus dons. Se está comprometido com um pacto de vingança, você não consegue realizar seu propósito.

Então, onde eu devo buscar meus dons e talentos para me conectar com eles? Na harmonia do seu coração, porque se tem desarmonia aí dentro, você com certeza está preso em algum jogo de acusação. Coração trancado é sinônimo de acusação. Sinônimo de acusação, por sua vez, é indiferença, uma forma passiva da raiva que no mais profundo mostra que você está com o dedo apontando para alguém: “Você é culpado pela minha infelicidade, então eu não vou ser feliz”.

Por isso te digo: se você deu a chave do seu coração para sua mãe, seu pai ou alguém da sua constelação, vai lá buscar essa chave de volta. E para pegá-la de volta, você terá que se acertar com eles, no mínimo precisará renunciar a essa guerra. Sua missão é conseguir perdoar alguma camada que te possibilite resgatar essa chave perdida, mesmo que não seja possível ainda um completo perdão. Sua meta é abrir seu coração e com essa chave poder reconhecer, ativar e pôr em movimento os seus talentos.

Há que se criar condições para o florescimento do perdão e toda a dificuldade que você encontrar para se mover nessa direção é resultado do vício que criou em fazer guerra, sendo necessário também, criar coragem para renunciar a esse vício. Para isso acontecer você terá que confiar na justiça Divina e não dessa crença que pode fazer justiça com as suas próprias mãos.

Muitas vezes, de tão identificado com essa acusação e todos os desdobramentos dela, você nem mesmo percebe o medo maior que te habita, que é o medo de ceder à vontade Divina, se tornar canal desse perdão e amor supremos e ser arrebatado por uma alegria que você nem mesmo tem referência. O medo maior que te habita é o da sua própria grandeza, é o medo do sucesso, que nada mais é do que você unido a Deus, sendo um canal desse amor e desse perdão sem limites, em que você é capaz de perdoar até mesmo aquele que te machuca, amar até mesmo aquele que te ofende, que te julga e te condena. E eu te digo: há um lado em você que deseja esse sucesso.

Por outro lado, eu te pergunto: o que será de você sem essa contenda com seu pai e sua mãe, que acaba se desdobrando em todos os seus relacionamentos? O que será de você sem nenhuma razão para brigar e ter só paz e alegria? Como seria isso? Um grande problema, claro! Porque nós estamos falando de um senso de identidade e você tem que estar disposto a rasgar essa identidade do falso eu que está comprometido com a guerra e com o sofrimento.

Essa libertação é possível agora, nesse exato momento. Aqui e agora não existe vingança, nenhum pensamento sobre injustiça ou justiça. Aqui e agora só existe silêncio e as fragrâncias do silêncio. A principal fragrância do silêncio é a gratidão. Você é grato por tudo, até pelos machucados causados pela sua constelação, afinal é o que eles tinham para te dar. Machucou mas você agradece até a ferida criada no seu sistema que te ajudou a purificar coisas que você não consegue nem mesmo identificar.

Eu não tenho como falar de ativação de dons e talentos sem mencionar os pactos de vingança em seu sistema em relação a sua constelação familiar. Vamos voltar nesse tema quantas vezes for preciso, até que você possa experienciar tudo isso que estou dizendo e não apenas entender com sua mente as minhas palavras. Enquanto isso, vamos pouco a pouco dissolvendo as camadas do ódio e do medo, até que você esteja pronto pra dar os passos que precisa dar.

Quando você coloca seus dons em movimento, começa a ver Deus em tudo, começa a ver beleza e sentido em tudo ao seu redor, mesmo quando nada parece fazer sentido algum. Eu torço por isso: para que você possa ter coragem de destrancar seu coração e renunciar a toda essa guerra.

*lei universal, ação correta que te leva à morada sagrada.