16 de fev de 2017

Abraçando o tigre


Questão: Como exatamente nós experienciamos o sofrimento?

Bhagavan: Quando usamos a palavra sofrimento, o que queremos dizer é que você está fugindo do sofrimento. Isto é, o que vocês chamam de sofrimento, e você não está consciente disso.


Alguém supostamente está morto em sua casa, alguém próximo ou querido para você e você está diante deste fato, tendo que encará-lo, e você corre para longe deste fato. Isso é o que vocês chamam de sofrimento. Não é o que realmente acontece.

Por outro lado, se você fosse ter que abraçar o fato acontecido, inicialmente seria tremendamente doloroso, você poderia até mesmo desenvolver uma dor enorme no peito. Às vezes, o próprio corpo poderia se transformar muito violentamente e entrar em convulsões quando você abraça esse sofrimento, sem conseguir se mover internamente para longe dele, isto é, não tentando entendê-lo, não tentando explicá-lo, mas mergulhar nele.

Esta chamada é para nós saltarmos para dentro da boca do tigre.

No momento, você está pendurado no teto e o tigre está rosnando e você está com medo de que você possa cair a qualquer momento dentro da boca do tigre... é isso o que você chama de sofrimento.

O que estamos dizendo é para que salte para baixo do teto diretamente para a boca do tigre e seja comido por ele. Estranhamente, se você for comido, você se foi, e quem estará ali então para sofrer?

Então, é por isso que nós dizemos: você não tem que entender o sofrimento. Você não tem que incluir a psicologia e a filosofia nisso, elas nunca iriam ajudá-lo. Elas só iriam ajudá-lo a escapar. Porque mais uma vez o tigre vai atacar você algum dia.

A melhor coisa a fazer é abraçá-lo, e a parte mais estranha é que, fazendo isso, mais cedo ou mais tarde você vai desenvolver esta arte, e toda vez que o sofrimento vier você irá abraçá-lo e isto se tornará alegria.

Aquele que foi completamente dominado pela arte de converter o sofrimento em alegria é quase um iluminado.

Não iluminado, mas quase iluminado!


Por: Sri Bhagavan