25 de jan de 2017

Exu o guardião. Exu o essencial. Exu o trabalhador.

O espírito mais polêmico que se conhece provavelmente seja o chamado Exu na Umbanda. Tudo que se fale a respeito deles com certeza ficará pálido e retratará uma parte da verdade, visto que o reino dos Exus é muito vasto e é composto por milhões de espíritos dos mais variados graus de adiantamento; De nossa parte por experiência própria tentaremos honestamente dar o nosso testemunho a respeito dos guardiães do lado oposto ou seja do baixo astral onde como policiais e juízes resgatam, prendem, transferem, patrulham, guardam as fronteiras e impõem a ordem na terra e nos submundos. 

Exu trabalha sob vários nomes e sob varias formas e em vários templos e religiões, daí a dificuldade de explicar quem é Exu. Em alguns templos são vistos nas portas na forma de Senhores de terno e gravata, Lanceiros e outros. 

A forma mais comum da aparência de Exu nos terreiros de Umbanda “incorporados” em seus cavalos ou médiuns algumas vezes varia, mas há predominância das mãos em forma de garras, voz “grossa” e atitudes agressivas aos padrões predominantes de uma religião que fala de paz e amor, a explicação está no fato de que esta forma condiz com o trabalho que exercem no baixo astral, e muitas vezes também os mesmos trabalham com as verdades do médium sejam negativas ou positivas. 

Médium que estuda e tem uma moral acentuada com certeza irá trabalhar com Exus de alta estirpe e conhecimentos. 

Avançados intelectualmente e moralmente exercendo funções de destaque no mundo espiritual sendo assim considerados Exus de comando e de alto grau. 

Muitos terreiros e médiuns desatentos com a moral e o estudo acabam sendo vitimas de engodos de espíritos que se fazem passar por Exus e que se comprazem em enganar e iludir médiuns e consulentes que procuram as facilidades do feitiço e do ganho sem esforço próprio, vão aos terreiros satisfazerem suas necessidades medíocres e mundanas de quem não levantou uma palha para melhorar espiritualmente na senda evolutiva; Esses médiuns e consulentes são os que com certeza mais cedo ou mais tarde se decepcionarão com a religião, pois sofrerão a Lei do Retorno apregoada pelo Rabi da Galiléia que dizia que a semeadura é livre mas a colheita é obrigatória, muitos desses médiuns migrarão para outras religiões mais adequadas ao seus padrões de caráter e conhecimento, nos livrando do empeço de terreiros e médiuns que só denigrem o nome da sagrada Umbanda e Quimbanda representada por seus trabalhadores diretos os Guardiães da Lei os Exus. 

Para ter uma noção mais próxima de nós de como se organizam as falanges da Quimbanda composta de Exus, procuraremos exemplos na Terra. 

Na Terra temos os juízes, advogados, promotores, policiais federais, civis, militares, exército, marinha aeronáutica e etc. Todos ligados a área de disciplina e segurança; Sem essas organizações nossa sociedade estaria entregue ao caos das criaturas indisciplinadas para viver em sociedade. 

A diferença maior dos nossos meios de fazer justiça para os dos Exus é que raramente eles erram nas penas impostas aos infratores da Lei. 

Exu não é Diabo apesar de que muitas Tronqueiras (Casas que ficam na entrada dos terreiros), existirem imagens de gesso com aparência de diabos, que aliais é muito bom para que algumas religiões ataquem a Umbanda como sendo religião que pratica o mal. Esta forma como tem sido visto, as entidades de Exu existe para assustar os espíritos do baixo umbral que se apavoram ao ver o perispírito transformado dos Exus rendendo-se a captura. Sabemos pela literatura espírita que os mentores também baixam suas energias para transformar seus perispíritos e poderem atuar nos submundos sem sofrerem os ataques dos espíritos trevosos, Exu não é diferente de outros espíritos seareiros do bem que em nome da humanidade se dedicam arduamente a esclarecer e reprimir as forças contrárias as leis de Deus. 

São eles que em tempo integral estudam, planejam, comandam e presidem certos reinos localizados em ambientes salubres, tudo em nome do progresso das muitas moradas de nosso pai. 

Se o mal na Terra ainda impera é porque a humanidade se mantém na ignorância e no egocentrismo de espíritos preguiçosos que viraram as costas para o criador; por isso é inadmissível que tais criaturas zombem e preguem uma falsa moral aos trabalhadores de Quimbanda que procuram honrar o criador em tudo que fazem a nossa humanidade doente da alma.

Laroyê Exu. Exu é Mojubá... Salve a Linha de Esquerda da Umbanda. Salve os Compadres e Comadres, que estão sempre em nossas vidas!