24 de dez de 2016

Chegou o natal!

O natal é sem dúvida uma das datas mais importantes do nosso calendário nacional, seja religioso ou comercial.

Poderia me deter aqui a falar sobre o dilema “natal religioso x natal comercial” (assunto, até certo ponto, bastante debatido na internet) mas prefiro conduzir nossa conversa para outro ponto.

A etimologia da palavra natal é a seguinte:


    na·tal 
    (latim natalis, -e, do nascimento)

    adjetivo de dois gêneros
      1. Relativo a nascimento (ex.: dentes natais).
      2. Relativo ao país ou ao local em que algo ou alguém nasceu (ex.: aldeia natal). = .NATALINO

   substantivo masculino
      3. O dia do nascimento. = NATALÍCIO
      4. Dia do aniversário de um nascimento.
     5. Festa que celebra o nascimento de Cristo. (Geralmente com inicial maiúscula.) = NATIVIDADE
      6. Época em que se celebra esse acontecimento. (Geralmente com inicial maiúscula.)

"natal", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Religiosamente falando o significado do natal deveria ser maior do que aparenta ser. Afinal de contas, o que significa mesmo o nascimento do Cristo?

À nossa mente deve vir logo a cena de Jesus em uma manjedoura, com os reis magos postos a sua frente e o anjo anunciando o seu nascimento. Se isso é o que está a sua mente devo dizer que você não está errado, muito pelo contrário, você está certo!

Ainda assim, digo a você que está certo: da para ficar mais certo do que isso...

Primeiro porque a maioria de nós já deve ter consciência de que Jesus não nasceu nessa época do ano. O que se sabe é que ele deve ter nascido em data diversa da adotada hoje em dia para a celebração natalina – alguns afirmam que entre os meses de março e abril. Outros que por volta do início do outono, entre os meses de setembro/outubro – e que essa data foi escolhida propositalmente pela igreja para coibir a celebração do solstício de inverno e adoração ao deus Mitra, o deus do sol persa.

Fonte: Um Sábado Qualquer

Segundo, e muito mais importante do que a informação trazida no parágrafo anterior, é o significado que deve ter para cada um de nós o nascimento de Jesus.

O fato é que pouco importa a data real do nascimento de Jesus.

A celebração do Seu nascimento deveria ser diária. Jesus renasce dentro de nós todos os dias e devemos celebrar esse renascimento. Seus ensinamentos devem estar presentes em nós e devemos nos guiar por eles em busca da compreensão do nosso Eu. 

Disse-nos Ele: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (João 8:32). Para tanto devemos conhecer a nós mesmos.

Para nos conhecermos é necessário que o Cristo esteja em nós e que acreditemos nele, pois só assim descobriremos a verdade: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida (João 14:6).

Continuando nosso raciocínio, Jesus já nos falou que Deus está em nós – “Vós sois Deuses.” (João, 10: 34 a 38, referindo-se à passagem contida no Salmo 82:6) – e ainda nessa mesma passagem nos afirma que Ele e Deus são um só - “...o Pai está em mim e eu nele”.

Por lógica matemática, queridos irmãos, podemos depreender que: 

   1. Se somos Deuses e Jesus está com Deus, Jesus está conosco!
   2. Se Jesus está conosco e Jesus é a verdade, a verdade está em nós!
   3. Se a verdade está em nós, só nos libertaremos quando nos conhecermos!

Daí a necessidade de celebrarmos o nascimento ou renascimento do Cristo em nós todos os dias. Essa celebração deve se dar pela busca do autoconhecimento, da autocompreensão e da auto-aceitação com fins de entendermos quem realmente somos e assim podermos nos libertar das nossas amarras.

Não espere dos outros a mudança, mude você para a sua melhora.

Vamos celebrar o natal e a verdade.

Vamos celebrar o nascimento de Jesus e a verdade.

Vamos celebrar o celebrar a verdade e a libertação!

Que todos nós tenhamos um natal maravilhoso de luz e harmonia!

Gratidão por mais esse ano na companhia de todos vocês!

Paz e bem!


Por: Gérson Floriz Costa Júnior - Dirigente do Cantinho de Assis