28 de nov de 2016

Orixá Obaluayê

Olhar Obaluayê é sentir e refletir sobre a palavra chave de sua vibração que será sempre a da transformação. Transformação necessária a evolução do ser humano. 

Transformar é mudar. Mudar valores, mudar pensamentos, mudar emoções para que, como consequência, haja a mudança de nossas emoções e a saúde do espírito e do físico que ocorre como transformação salutar do nosso ser caminhante. 


Como sacerdotes médiuns, adeptos, simpatizantes e frequentadores do Templo Espiritualista do Cruzeiro da Luz, devemos buscar pensar, agir e vibrar de acordo com essa afirmação. Que possamos realizar grandes mudanças em nossas vidas; salutares porque provocadas por nós mesmos a partir da consciência e adesão ao Bem, ao legado Espiritual, a interação com o Evangelho do Cristo. Só a consciência esclarecida (pela verdade evangélica) dignifica e dá valor ao homem. Que vivamos sem medo das batalhas, sim, mas onde as demandas (lutas) interiores serão vencidas, uma a uma, pelo nosso acatamento à mensagem transformadora, que nos propões Jesus, por meio desta Vibratória da Transformação e Evolução. Transformação consciente e esclarecida que muda o estado de sombras em estado de luz, estado de ignorância em estado de esclarecimento, estado de medo e angústia em estado de coragem e destemor, colocando-nos com o conhecimento esclarecedor de Oxóssi e a espada da lei de Ogum, como transformadores da nossa sociedade interna e externa, em face de nossa ação contra a inverdade, contra a hipocrisia, contra a maledicência, a omissão, a preguiça, a inércia, contra a índole distorcida associada às trevas.

Por meio da doutrina Umbandista Espiritualista Cristã o plano espiritual vem nos mostrar a verdadeira face da vida. 

Mas, com o “declínio personal” do ser humano, muitos que estão inseridos nas religiões insistem em trazer para seu seio suas carências, suas frustrações, seus conchavos, suas neuroses e traumas, não se renovando, não tentando melhorar, mas querendo transformar os centros, templos e terreiros em quintais pessoais de seus bel prazeres, supostamente convenientes e egóicos, fugindo, assim, da ação vibrada de Obaluayê com seu poder transformador realizado a luz do amor, submetendo-se a Lei Justa, onde a ação desta vibratória nos atinge por meio do poder transformador e reeducador do Carma.

No Cruzeiro da Luz, por meio de seus sacerdotes médiuns e Guias, esse convite constante à transformação consciencial e comportamental se dá sempre sob a Luz do Evangelho de Jesus, Mensagem de Amor e Paz. 

O poder transformador de Obaluayê, na ação sobre a evolução da Terra e dos seus habitantes, vai ocorrer sempre como um ditame da Lei, seja pela consciência esclarecida e decidida, cujo comportamento está eivado de doçura e firmeza, como Jesus nos ensina, ou será pela dor e imposição legal diante do inadiável convite ao crescimento e à evolução, o que ocorrerá sob o guante da Lei. Tudo sempre será fruto do nosso compactuar ou não com a ação divina em nossas almas, o que dará vazão a aplicação da Lei Divina, seja em forma de carma reeducador e imperioso ou de Dharma equilibrante e harmonioso. O certo é que a aplicação da Lei pelo amor ou pela dor é implacável. O Sr. Exu Malandrinho do Cruzeiro das Almas nos ensina que o "tempo não tem tempo, mas o tempo é implacável", ou seja, esse tempo e essa implacabilidade é a Lei que se aplicará e ajustará as contas de todos nós.

Esse é o Plano Espiritual que a tudo vê, e a tudo acompanha como Prepostos Divinos responsáveis pela evolução, criação, manutenção e transformação do Planeta Terráqueo e seus habitantes, como diz o mesmo Exu Malandrinho, "você pode enganar ao mundo inteiro, mas não consegue enganar sua consciência e ao Plano Espiritual".

Que o Orixá Obaluayê irradie sobre nós sua vibração sagrada de transformação e vida, mudando nossos estados de dor, enfermidades e desajustes em estados de consolo, saúde e equilíbrio mental e emocional, como a mão de Jesus a nos dizer: “Levanta-te e anda”. Por isso OBALUAYÊ é chamado o Orixá da Cura.

Sincretismo: São Lázaro
Saudação: Atôtô (silêncio, ele está entre nós)
Cor Vibracional: Roxo ou Preto/Branco