18 de nov de 2016

Fatores comportamentais que atrapalham a incorporação – Parte 2


Nesta segunda parte, seguem mais alguns fatores que interferem no processo de incorporação na Umbanda e que devem ser evitados. Vamos a eles:

MATURIDADE: A FALTA DE RESPONSABILIDADE!

Maturidade dentro do Terreiro NÃO SE LIMITA A IDADE. Eu posso ter tanto um jovem fofoqueiro quanto um idoso fofoqueiro. Eu posso ter um jovem com ótimos Guias em Terra, como posso ter um idoso com ótimos Guias em Terra. Eu posso ter um jovem descomprometido, como posso ter um idoso descomprometido. O que traduz a MATURIDADE É A RESPONSABILIDADE. As atitudes vão nos dizer quem é quem, independente de idade ou tempo de Casa.

A falta de maturidade pode ser mais um empecilho para o processo de incorporação. Como podemos dar ao outro aquilo que não temos em nós mesmos? Como é possível ajudar a evolução da maturidade alheia se a nossa não está em dia? Atitudes imaturas entristecem os Guias e os Orixás de modo que eles acabam se afastando de nós. Um bom exercício para vermos se estamos sendo MADUROS dentro do Terreiro é olhar as nossas atitudes. Elas certamente falarão por nós! Um Filho de Santo pode enganar até mesmo a matéria do dirigente da Casa, mas não pode enganar os Guias e os Orixás. Umbanda é responsabilidade e não um jogo, passatempo ou campeonato. A maturidade exige uma transformação de dentro para fora e muda completamente a forma como vemos o mundo.

TRABALHO EM EQUIPE: ATUAR COM PESSOAS E NÃO CONTRA PESSOAS!

Terreiro é uma família e como tal, não escolhemos os personagens. Tanto é que tem uma letra de Oxalá que diz assim: “Oxalá nos guiou, Oxalá nos Uniu, semeou o amor, e a tristeza sumiu”. Ao chegar em um Terreiro ou ao chegar uma pessoa nova, temos em ambas as situações (veterano ou novato) que acolher, ser acolhido e nos adaptar uns aos outros.

Você pode ter certeza que se você for elitista estará desagradando o seu Guia, pois ele em si não é! Imagine para um Guia evoluído ter que descer em um corpo de atitudes sujas, como por exemplo, o Bullying. Sim, bullying! Exemplos:
  • Fazer brincadeiras sem graça, expositivas ou desrespeitosas;
  • Fazer exclusão de pessoas;
  • Ter preferencialismo dentro do Terreiro para com quem desempenhará determinada atividade.

ORIENTAÇÃO PARA O CLIENTE E PARA RESULTADOS

O Terreiro existe para um propósito, para uma missão e certamente não é a nossa missão pessoal, mas algo maior. Um Terreiro faz parte dos propósitos divinos do amor e da caridade. Escolher fazer parte de um Terreiro e esquecer que o cliente (dito como consulente ou assistência) é o foco dos resultados da Gira é deixar que o nosso egoísmo interior tome conta de um chão sagrado. Neste tópico, algumas atitudes que podem estar atrapalhando a incorporação:
  • Usar o Guia espiritual para vingança e assuntos egoístas;
  • Ter preferencialismo de quem vai atender;
  • Desdenhar alguém da assistência;
  • Julgar pessoas.
CONCLUSÃO

São inúmeros os fatores que podem desagradar nossos Guias e atrapalhar o processo de incorporação. Listamos estes comportamentos iniciais como um convite à prática da auto-observação. Já vi casos em que pessoas ficam anos em desenvolvimento, tomando banho de ervas, fazendo obrigações e entregas e “apanham” para incorporar. Também já vi casos de pessoas que durante um tempo foram médiuns fantásticos formando filas de pessoas para passarem com seus Guias e isso se perder com o tempo.

Uma vez que você incorpora um Guia de LUZ, você pode ter certeza que ele será o primeiro a te cobrar sobre POSTURA. Será que nossos Guias estão felizes em usar nosso corpo como matéria, mediante as nossas atitudes fora do processo de incorporação? Esta é uma pergunta que somente cada um pode responder. Mas uma coisa é fato: quanto mais você evoluir quanto matéria, MAIS O GUIA FICARÁ CONTENTE EM USÁ-LA!