4 de abr de 2016

Elucidações de vovó maria conga sobre os espíritos da natureza.



PERGUNTA: Podeis falar-nos algo sobre a utilização dos espíritos da natureza? Eles sempre estão a nossa disposição?


VOVÓ MARIA CONGA:- É importante deixar claro definitivamente aos filhos que há três situações bem definidas quando lidamos com os elementos da natureza: as energias elementais, as formas-pensamentos elementares e os espíritos da natureza.

As energias elementais dão "vida" a toda a natureza. Estão diretamente ligadas aos sítios vibracionais dos elementos terra, fogo, água e ar.

As formas-pensamentos elementares são resíduos mentais que pairam no Astral, preponderando as emanações psíquicas de baixa moralidade dos filhos quando da sua origem. São densas e deletérias e podem ser manipuladas pelos feiticeiros de aluguel, que por meio delas encontram "insumos" necessários para a criação de "artificiais", como se fossem robôs manipulados por hábeis circuitos conectados com um comando central malévolo.

Quanto aos espíritos da natureza, são entidades não humanas vinculadas às quatro energias elementais da natureza, e que nesses campos magnéticos vibratórios estagiam evoluindo no planeta. Não possuem a estrutura setenária dos corpos sutis dos homens, inexistindo os corpos superiores, logo não têm pensamento contínuo e muito menos discernimento. Orientam-se pelas sensações e são capazes de ter visão. São inocentes vigilantes dessas energias elementais para a perfeita manutenção da natureza e daí preservam o equilíbrio planetário.

A "manipulação" desses irmãos nos trabalhos de Apometria deve ter como premissa a restauração do equilíbrio energético dos consulentes doentes, que se dá com a invocação dos gnomos, duendes, sereias, ondinas, salamandras e silfos relacionados aos quatro elementos básicos que compõem a tessitura física, etérica e astral de todos os filhos. Habilmente comandados pelos pretos velhos e caboclos, estão à disposição para o bem e para a caridade baseadas no amor. Esses irmãos não devem ficar vinculados definitivamente aos médiuns ou' ao grupo, devendo suas invocações ser feitas exclusivamente com o intuito de cura. Depois, devem os filhos os liberar para que retomem ao seu habitat, junto à natureza, seja nas cachoeiras, matas, rios ou mares.


DO LIVRO: “EVOLUÇÃO NO PLANETA AZUL” RAMATÍS E VOVÓ MARIA CONGA/NORBERTO PEIXOTO – EDITORA DO CONHECIMENTO.


Por: Vovó Maria Conga e Ramatís/Norberto Peixoto - Do livro: Evolução no Planeta Azul