24 de fev de 2016

Magia de Umbanda: Fumaça – Defumação e Fumo.

Cenário corriqueiro dentro dos terreiros de Umbanda é presenciar uma entidade fazendo uso do tabaco, através do charuto, cigarro ou cachimbo. Também, outra característica marcante são as defumações.

Ambos, defumação e fumo, possuem o mesmo princípio, é utilizar o poder adormecida da erva seca através da ativação com a força ígnea, ou seja, o fogo.

Na defumação é possível utilizar diversos tipos de ervas, cada uma com uma propriedade específica, assim como podemos fazer uma mistura especial, com determinado propósito.
Através da sinergia energética das ervas, elas terão uma força de atuação muito melhor e maior.

Já no habito das entidades fumares, geralmente se mantem a mesma erva: o Tabaco. O Tabaco é uma erva de Saturno, poderosa por excelência, que possuí uma energia muito forte e marcante. Não por menos, é extremamente viciante. Contudo, as entidades, assim como os antigos Pajés, utilizavam o tabaco de forma sagrada, seguindo toda uma ritualística e nunca profanando seus mistérios. Respeitavam o tabaco sim, na figura do seu encantado – TABAKO – porém se posicionavam como seu mestre e não como seu escravo, que é o caso dos viciados de hoje em dia, que chamamos de fumantes.

Tanto a defumação quanto o fumo, seguem o mesmo propósito básico. São elementos utilizados para desagregar energias deletérias que estejam presas nos espaços físicos, nas pessoas, no corpo astral e também desagregar larvas astrais, miasmas, cascões astrais e dissolver cordões energéticos negativos.

Quando usamos a defumação, temos a impressão de que aquilo, através do aroma, irá impedir que os espíritos negativos fiquem no ambiente. Isso não é verdade, porém é como se passássemos um antisséptico em uma placa estéril, ela permanecerá assim enquanto houver ação do antisséptico. O Espírito pode até adentrar ao local, mas não conseguirá impregnar o mesmo com suas energias, assim como os encarnados não poderão manifestar toda a quantidade de formas astrais negativas que acabam produzindo dia-a-dia. Até podem criar em suas mentes, mas o mesmo não ficará “solto” no espaço que fora defumado.

Contudo, não é uma solução definitiva, ela expira. Por isso, devemos sempre estar renovando as defumações dentro dos locais que desejamos, seja através de incensos de boa qualidade ou de um turíbulo com ervas preparadas para esse propósito.

Nos trabalhos religiosos, no começo sempre é feita a defumação, para limpar todos e o local da gira, preparando-os para o trabalho espiritual. A defumação ainda pode ser usada para atrair energias que queremos para dentro do ambiente e de nosso campo energético. Por exemplo, podemos usar noz-moscada, cravo, canela e pó-de-café, para criar uma defumação com energia de prosperidade material. A defumação em si não trará dinheiro, mas lhe possibilitará se conectar a energia da prosperidade e te auxiliará na obtenção do mesmo.

O fumo do guia, já tem um proposito puramente de limpeza e descarrego. O guia, através da visão espiritual, sabe o que tem impregnado em seu campo energético (aura) e em seu perispírito (corpo astral). O uso do fumo comunga várias energias: Vegetal (das Ervas), Ígnea (do Fogo) e também ectoplasmática (do médium). É um passe dado com o tabaco. Ao acender as ervas, elas passam por uma transformação, que continua quando o médium aspira (no caso sob o comando da entidade). Depois de baforar ou “fumaçar” o consulente, ele transfere essa energia. Isso acaba por retirar as temidas larvas astrais do campo energético e perispiritual do consulente, que não foram retiradas totalmente pela defumação.

Alguns guias podem pedir uma mistura de ervas para seu fumo, porém elas terão o mesmo funcionamento de uma defumação, apenas será potencializada com o ectoplasma do médium. Em alguns casos de choques anímicos em entidade negativas embrutecidas, é necessário esse choque!

Pois bem, antes de encerrar é muito bom lembrar que as entidades não são viciadas em tabaco e não fumam de forma vulgar e inveterada. Eles utilizam o tabaco com propósito, nunca sendo dominado pelo mesmo. Então se você presenciar uma guia-espiritual, tragando a fumaça, acendendo um cigarro após o outro, desconfie. Pois, pode ter certeza que é interferência do medianeiro.

DEFUMAÇÕES

  • Limpeza de Ambientes: Arruda, Guiné e Alecrim.
  • Limpeza Pesada de Ambientes: Arruda, Guiné, Peregun Roxo, Casca de Alho, Casca de Cebola, Eucalipto e Picão Preto.
  • Prosperidade: Noz-Moscada, Cravo, Canela e Pó-de-Café (pode ser folha de café).
  • Harmonização de Ambientes: Alecrim, Alfazema e Manjericão.
  • Espiritual: Olíbano, Mirra e Benjoim. (Todos são resinas)
  • “Casas Mal-Assombradas”: Arruda, Peregun Roxo e Tabaco (Fumo picado).
  • Energizador: Manjericão, Hortelã e Levante.
  • Calmante: Capim-Cidreira, Camomila e Erva-Doce.
  • Amor: Pétalas de Rosa-Vermelha e Alfazema.


Por: Douglas Rainho