8 de jan de 2016

Intolerância religiosa

umbanda, intolerância,
 Salve a força de cada filho! A veia queria trazer umas palavrinhas para reflexão de todos nós filhos de Deus e cabe de novo, eu lembrar que não faço julgamento. Nos dias atuais, um ato que muito tem imperado, é a intolerância religiosa. Muitos filhos de Deus, que clama pelo sangue do Cristo, se julga no direito de bater no peito e dizer que está salvo e que o filho de santo vai para o inferno, então esse, que se acha acima, que se acha e muitas vezes, se diz guiado por Deus, vai até os terreiros e destrói aquilo que para o outro é sagrado. Esses irmãos agridem os que professam uma religião diferente da sua, onde está escrito que a religião tua, filho, te
salva? É mesmo em nome de Deus, que vosmecês adentram os terreiros e destroem aquilo que é sagrado? É em nome do Cristo, desse ser de amor e bondade, que pregou a mansuetude, a caridade, que vosmecês adentram os terreiros e espancam seres humanos, que estão praticando a sua fé?

Vamos com calma, porque o intento da veia, é refletir, não tem aqui o peso do certo ou do errado, mas vamos analisar: a sua fé te conduz a agredir, a acusar, a vilipendiar, a incendiar uma casa que foi montada com o suor, que não é teu? E a veia te pergunta, com que direito? Onde o filho leu isso? Foi Cristo que vos incumbiu? Fio, então se foi ele, deve haver dois Cristos, porque o Cristo que a Umbanda segue, esse fala de amor, de caridade, fala de mansuetude. O filho sabe o significado de mansuetude? A velha vai falar: ser manso, ter paz no coração, ser sereno e eu vos pergunto, vosmecê tem paz no coração, o filho consegue dormir serenamente, quando adentra um solo sagrado, não é para ti, mas é para o filho de santo, e a esse espanca, bate, xinga, quebra as imagens, que para ti são profanas, mas para esse povo, são sagradas. Então de novo a veia vos pergunta, foi o Cristo quem vos mandou fazer isso? Eita fio, que o vosso Cristo não condiz com aquele que pisou nesse solo chamado Terra, que curou os leprosos, que pregou a bondade, que falou dos falsos profetas.

E aí o filho pode exortar a veia: - Os filhos e pais de santos são os falsos profetas, vó, muitos metem e enganam, usurpam o dinheiro, vendem a magia. Oia fio, a cada um, o que é seu, e a veia vai falar e sem medo de errar, vosmecê que grita pelo sangue de Cristo, também é lesado, é usurpado pelo que te conduz. E aqui não vamos generalizar, dizendo que todo pai de santo é usurpador, como assim, não é todo pastor.

O que mais atrasa a humanidade é a fé sem raciocínio, muitos filhos fazem coisas levados pela fé cega, não passam pelo crivo da razão e dia fio, que passar algo pelo crivo da razão, não é tão difícil e vou mostrar um jeito fácil e bom de fazer: - Vosmecê que se diz seguidor do Cristo, faz uma análise assim, antes de invadir um terreiro, o fio para um pouco e vislumbra a cena, os filhos de santo adentrando vossas igrejas e quebrando os bancos, o púlpito, incendiando, eita que o coração do filho, sentiu mal estar, então filho, não faça ao outro aquilo que não quer para si.

Muitos filhos falam mal dos umbandistas, dizendo que são macumbeiros, que são feiticeiros e esses mesmos filhos que tanto se põe na julgar, na calada da noite e distante de sua cidade, adentra o terreiro, dizendo que a coisa tá preta, que tá difícil de arrecadar obreiros, e o pai de santo, ensina uma magia e o pastor faz. Mas depois do irmão fala mal. 

Jesus disse em Mateus VII, 13, aquele que tiver sem pecado, que atire a primeira pedra. Vejo muitos filhos se achando sem pecado e atirando pedras, lançando fogo, destruindo o que não é seu.
umbanda, intolerância,
Dia fio a veia vai falar uma coisa que talvez vosmecê não saiba, quando o filho se imbui de uma falsa autoridade, que jura vos foi dada pelo Cristo e adentra um solo umbandista ou de outro credo, destruindo, vilipendiando, eita, fio que suncê não sabe no que tá pisando e veia depois ouve muito nego dizer, que tudo na vida passou a perecer.

E o filho pode me perguntar: - Então vó, as entidades que estão lá, elas fazem vingança? Em Mateus, capítulo XXII, nos exorta, dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus. Então fio, não mexa com aquilo que é de Deus, mas também não queira o que é de Cesar. 
No terreiro tudo é sagrado, o amor dos Orixás que ali são cultuados, imanta aquele lugar que vosmecê, fio, não tem o direito de violar, o terreiro é cuidado, é amado, ali tem guardiões que vela, que vigia e vosmecê fio, nada entende dessa magia.

A veia vai falar mais um pouco e pede que o filho não se faça sofrido, porque preto velho milita em todas as bandas, entra na umbanda pintando seu cachimbo, vai no Kardec e dá passe, fluidificando a água, eita que agora o povo vai ficar bravo, porque nego velho também vai nas igrejas com a força do espírito santo. Na espiritualidade do bem e do amor, não tem a vossa rivalidade, somos todos filhos de Deus em busca de melhora, de aprendizado, não escolhemos o rótulo da casa para o trabalho, mas sim a quem ela serve. E de novo eu pergunto, suncê fio, que mata, que vilipendia um solo sagrado, suncê que espanca um irmão porque é de credo diferente, faça a si essa pergunta, que a veia vos faz: É ao Cristo que suncê serve?

A intolerância religiosa tem virado moda, o poder de Deus os filhos estão disputando, qual deles de Deus está falando? Vosmecê, filho que está matando? Vosmecê tá vivendo a palavra de Deus? Esse Deus a veia não conhece.

Sei que alguns filhos falam mal da umbanda e de credos que não conhecem, mas sei também que muitos que nela deitam a falação, também fazem trabalho de amarração, fazem os seguidores usar viseiras, desejando o ouro, feito os lobos vestidos de pele de ovelhas. Não façamos julgamento, olhemos para a árvore, que é reconhecida pelos seus frutos, poderá uma árvore boa dar maus frutos, poderá um filho de Deus, que se diz nele crente, matar, espancar, usurpar outro irmão, porque comunga credo diferente?

Filhos de Deus sigamos o Cristo que nos exortou para o amor e a caridade, dizendo que fora dela, que fora da caridade, não há salvação e vosmecê pratica a caridade, matando o irmão, espancando a criança que veste o branco, que carrega com amor as suas guias? Jesus nos alertou: Não julgueis para não sede julgados, nos disse mais, aquele que com ferro fere, com ele será ferido, vosmecê fio, não desmereça a força do terreiro, não profane o que é sagrado, porque vosso plantio é livre, mas não esqueça, da hora da colheita.

E tudo isso é para refletir, intolerância religiosa não é a mando do Cristo.


Por: Vó Maria Conga/Edy Tavares