26 de nov de 2015

Vestimentas na Umbanda

Dentro de cada religião há uma vestimenta sacerdotal desde o mais graduado até o iniciante.

Esta vestimenta se dá de acordo com as regras da casa que trabalhamos.

Há casas que os médiuns homens utilizam calças, batas, camisetas, jalecos etc...

Já as mulheres podem utilizar calças, saias, batas jalecos etc...

Tudo isso vai muito de acordo com que cada casa opta em ser adotado, porém á algumas peças que muitos médiuns desconhecem.

Tais como filá , pano de cabeça ,toalha de pescoço, tolha de bater cabeça e porá ai vai.

Também temos os paramentos das entidades como cocar dos caboclos, capas dos Exús, saias das Pombagiras e ciganas e todo o paramento quando há uma Festa num determinado dia ou uma confirmação de um orixá sobre o médium.

Nesse caso o médium se veste com a indumentária do orixá e com todas as suas cores ,isso vai muito de casa para casa não é uma regra.

Itens básicos do Médium.

Roupas brancas para os dias de gira da direta.

Roupas pretas e vermelhas para os dias de gira da esquerda.

Vale lembrar que hoje em muitas casas utilizam as roupas brancas nas duas giras.

Filá:

É um chapéu semelhante a um camelauco, porém bem mais baixo que este (cerca de um terço da altura deste) e com modelagem que imita a secção da cabeça de modo a vesti-la melhor. Utilizado por alguns médiuns da Umbanda, Candomblé.

Ele é utilizado pelo médium masculino como uma proteção da sua coroa.

Pano de cabeça:

Já o pano de cabeça é mais utilizado pelas mulheres também tem a mesma função de proteção da sua coroa.

Toalha de pescoço:

Muito tem sido falado a respeito do uso da toalha de pescoço nos terreiros. Hora a mesma serve somente de "adorno" para vestimenta dos médiuns, hora serve de "escoro" para guias para que as mesmas não tenham contato com o corpo do médium, hora não se sabe para que servem. Como sabemos a Umbanda é uma religião ritualística e tudo dentro da mesma tem seu fundamento sagrado com base na irradiação divina de Olorum e dos sagrados Orixás. Assim como as vestes, as guias, os pontos etc..., com a toalha de pescoço não seria diferente e abaixo vamos relatar o que nosso mentor Cangaceiro José Severino nos ensinou a respeito da mesma.

O uso da toalha de pescoço nos terreiros e seu fundamento.

A toalha branca que usamos com as guias por cima da mesma em um terreiro tem um fundamento muito importante para o médium e para o corpo mediúnico de uma casa. A consagração da toalha branca que se usa no pescoço é feita na linha da Fé, consagrada ao Orixá Oxalá, orixá que rege este mistério, pois seu fundamento é que "a fé sustente toda a força da linha de trabalho e do próprio médium em si" para que sempre lhe ampare em suas atividades espirituais criando um manto de luz em torno do mesmo. Quando nos referimos à sustentação do corpo mediúnico, nos referimos ao fato de que:
  • Fundamento bem feito: médium mais determinado e equilibrado
  • Médium equilibrado: grupo também equilibrado
  • Resultado: Trabalhos mais sérios e mais pessoa auxiliadas.
O tamanho de uma toalha de pescoço deve chegar até a altura de nossa cintura, próximo de nossa região pubiana, pois na força do Orixá que a cruza, todos nossos chacras também ficam protegidos e purificados dentro do sentido da fé, pois sem a mesma nada anda em harmonia.

Durante o atendimento assim como as guias a toalha de pescoço exerce o papel de proteção energética do médium que a sua. Nós podemos utilizar nossas toalhas de várias formas:
  • A primeira delas é a que citamos acima, ou seja, a proteção de nosso campo sensorial (chakras)
  • A segunda delas seria quando não estamos usando nem as guias, nem a toalha no terreiro durante os trabalhos, as mesmas podem ficar enroladas por dentro da toalha, pois a mesma é um portal em si, que as purifica e não permite que energias negativas tomem conta da mesma.
  • A terceira segue o rito religioso, ou seja, quando recebemos Orixás Ancestrais que carregam o mistério "Ancião", o mesmo pode se servir desta toalha para cobrir sua cabeça, pois a mesma é um portal sagrado para os mesmos trabalharem.
Não se usa: A toalha para trabalhar outras pessoas, este é um elemento de uso litúrgico e proteção do médium, nunca deve ser utilizado para encaminhamento de sofredores ou pessoas com desequilíbrio psíquico. Nestes casos existem consagrações especificas dentro da Umbanda para toalhas com este fim.

Como o médium deve usar e cuidar de sua toalha? O médium pode utilizá-la de várias formas sendo elas:
  • Quando estamos com problemas em nosso campo mediúnico ou até mesmo físico, podemos enrolar a toalha nesta parte do corpo, solicitando a Oxalá pedindo o auxilio que necessitamos.

Por: Umbanda Luz e Conhecimento