26 de out de 2015

Observa teu comportamento

A psicologia é um instrumento valioso para o nosso aprimoramento espiritual. Usemo-la todos os dias, observando o nosso comportamento, alimentando os tesouros conquistados no reino da moral e substituindo os instintos inferiores por boas maneiras que a consciência educada no Evangelho aprova.

O tempo que gastaríamos na maledicência, aproveitemo-lo na auto-observação, com o sentido de nos melhorarmos em todas as frequências espirituais. Esse exercício é um trabalho que agrada a Jesus e conquista amizade dos benfeitores da vida maior. Todos temos uma conduta. Entretanto, isto não basta, sendo necessário que tenhamos uma vida reta. 

Essa é a parte que nos toca fazer e esse empenho é
nosso, por direito e por justiça por ter nas marcas das nossas mãos o nosso próprio melhoramento. Há inúmeras pessoas, que fazem parte de organizações que desprezam a oração, que não conseguem sensibilizar nem a si mesmas, por lhes faltarem a energia atraída pela súplica. Esquecem-se também de que a oração não é somente o balbuciar das palavras nem o decorar automático de frases ou páginas escritas pelos dirigentes das comunidades. Tudo o que fizeres dentro das leis do Amor é uma oração a Deus, pois cada vez estás enriquecendo a tua própria cultura espiritual, como faculta a tua consciência, na tranquilidade do coração. 

A prece é, pois, um ato de gratidão, quando mostramos o que já aprendemos na escola do Senhor. Em tudo o que estás fazendo com acerto, estás orando ao Criador e terás retorno de ambientes de maior conforto e paz para a tua jornada interminável. Quem não aprendeu a orar, não sentiu a vida na própria alma. 

A prece te dará forças novas para corrigir as tuas faltas, sejam elas quais forem. Quem vive no clima da oração, sente mais o céu palpitar por dentro e Deus a dirigir os seus passos. O santo e o místico são dados a profundas meditações e são esses seres incompreendidos que nos dão exemplos de virtudes. 

Não deixes o tempo passar sem que faças alguma coisa em teu benefício, mudando o teu modo de proceder, mas mudando no que aprendeste com as grandes almas.

Para tanto, temos, por misericórdia divina, o pergaminho de Cristo como herança nossa.

Vamos acertar a nossa vida na vida d'Ele para que se façam as correções necessárias. Todos sabemos e conhecemos o Bem e o Mal e quais os caminhos que deveremos trilhar. Todos temos uma voz interior que deve ser ouvida, como que um alto-falante dentro da consciência, ligado por fios invisíveis ao microfone de Deus. Se temos ouvidos para ouvir, é justo que façamos uma cirurgia moral em nós mesmos, em nosso comportamento, para que a luz desabroche em nossos corações hoje e eternamente. 


Por: Lancellin/João Nunes Maia - Do livro: Cirurgia Moral