15 de set de 2015

O começo da trajetória umbandista: o adentrar num terreiro

Por diversas vezes, frente à diferentes atitudes, lembro-me que uma das minhas primeiras dúvidas foi: "Qual a melhor maneira para adentrar e permanecer em um centro/terreiro de umbanda? O que devo portar? O que devo falar? Vou vestido com roupas normais ou todo de branco? As mulheres podem ou não usar maquiagem? Cruzar os braços é errado?"

O primeiro passo para entendermos o comportamento dentro de um terreiro é ter a consciência que estamos em um espaço Sagrado onde Deus se faz presente durante todo o tempo.
Conscientes disso, conseguimos sanar muitas de nossas dúvidas.

Como em todo espaço religioso, temos que nos preocupar com as nossas vestimentas. Para as mulheres, por exemplo, sugiro evitar roupas decotadas, transparentes e apertadas como short, bermuda, mini blusa, camiseta regata etc. É um local de recolhimento espiritual e por isso, exige trajes adequados para um ambiente religioso. Para os homens evitar bonés, regatas e roupas coladas, é uma forma de respeito. Você que está indo visitar um templo, vá com sua roupa do dia a dia. Aquele que faz parte da assistência (visitantes), não é necessário comparecer com roupas brancas, a não ser que seja alguma determinação dos dirigentes da casa ou em dias especiais que serão avisados previamente.

Assim como em todo âmbito social, a higiene é indispensável. Não há nenhum problema em nos arrumarmos e irmos bem vestidos aos espaços religiosos desde que tenhamos em mente o nosso objetivo: O contato com o Sagrado.

Durante o contato com Deus, não são exigidos utensílios pessoais. Sendo todos eles dispensáveis dentro do âmbito religioso. Assim, evite portar utensílios desnecessários e lembre-se de deixar aparelhos sonoros e celulares desligados ou no modo silencioso.

"O Silêncio é uma prece". Procure manter-se em silêncio antes, durante e após os trabalhos, enquanto permanecer dentro do templo. Mantenha-se em sintonia consigo mesmo, concentre-se. Dedique minutos de silêncio para sua meditação e lembre-se: a espiritualidade inicia suas atividades bem antes do começo dos trabalhos. Em diversos terreiros é aconselhado não cruzar os braços, mãos ou pernas evitando o cruzamento de energias, prestar atenção às dicas dos espaços sagrados é um precioso conselho. Porém, antes de nos atentarmos à cruzamentos de braços e pernas, descruzamos os nossos corações contra quaisquer pré-conceitos que acercam nossas mentes bem como pensamentos que destoam de um ambiente sagrado.

Para finalizar, tenha em mente suas necessidades. Concentre-se em seu pedido e esteja preparado para, ao ser chamado, ser claro ao guia espiritual ou entidade que lhe atender. Que Pai Oxalá continue vos abençoando.

Saravá a Umbanda.


Por: David Dias Delgado - Contato: djdavidws@hotmail.com