25 de set de 2015

E as crianças na Umbanda...

No Triangulo das Formas sob o qual se apresentam os Espirituais na Umbanda, vamos encontrar a presença das Crianças ou Ibejadas. Como nos ensina a Doutrina de Umbanda Espiritualista Cristã, sob a orientação dos Guias Espirituais, muito mais que a preocupação vazia de se especular quem é a Entidade, qual a sua história em encarnações passadas ou qual a sua identidade no mundo dos espíritos, devemos nos ater àquilo que elas, na humildade das roupagens perispirituais sob as quais se apresentam, querem nos transmitir. Essas mensagens são sempre as mensagens de ascensão e progresso espiritual pela reforma interior nas pegadas do Evangelho de Jesus.

Se os Caboclos querem nos passar a mensagem de simplicidade e altivez doutrinária, os Pretos Velhos a de Sabedoria e Humildade, as Crianças vêm, sob a roupagem infantil, nos falar de Pureza de Coração e Alegria de Viver sob a Lei de Deus.

Trata-se, na verdade, de grandes Instrutores Espirituais que, assumindo a roupagem perispiritual de Crianças, vêm a nós, por meio de seus médiuns, instruir-nos a respeito do esforço necessário à evolução espiritual, para retornarmos à inocência perdida no nosso interior, como centelhas que somos do nosso Criador, o Simples e Puro Deus.

Evolução, Reforma Intima, Conversão, são palavras que querem dizer a mesma coisa, ou seja, nos falam da necessária busca de Deus, fonte de nossa vida espiritual mais pura e real, escondida sob os véus da ilusão material dentro da qual nos encontramos no mundo das formas temporais. É a busca da imortalidade, subjugando o nosso ego temporal e ilusório gerador do egoísmo, do orgulho, da vaidade e quantas mais reações temporárias ilusórias que nos prendem ao mundo das ilusões, afastando-nos da nossa realidade eterna de filhos de Deus.

A Umbanda, essa religião que, na sua origem e funcionalidade, é mais um instrumento oferecido por 
Deus para ascendermos ao Alto, nos fala, continuamente, pela mensagem dos símbolos e rituais de uma paz e alegria a que somos chamados a alcançar pelo esforço consciente da vivência do amor verdadeiro, não sentimentalista ou mascarado pelo nosso ego, que nos religa ao Pai Criador, Fonte deste Amor realizador, em Sua misericórdia voltada para nós, espíritos recalcitrantes e caminhantes pelas estradas poeirentas da vida material em busca da Luz imortal. E o caminho não é outro senão Jesus e Seu Evangelho Libertador.

Fico a meditar como nós, humanos encarnados neste Planeta de Provas e Expiações, continuamos a recalcitrar mesmo diante dos instrumentos espirituais que Deus nos oferece, como é o caso da face a tudo, o essencial é a Evangelhoterapia, ou seja, a cura da alma pelo Evangelho de Jesus” (grifo nosso).

Umbanda, transformando-a em servidora do nosso ego, desviando a sua mensagem, da sua simplicidade convidativa à Reforma Intima ascendente, para um conjunto de rituais vazios, estudos e práticas esdrúxulas e voltadas unicamente ao temporal, perdendo a essencialidade do convite à conversão, à reforma interior, pelo conhecimento de Jesus e a vivência do Evangelho. Volto a lembrar da insistência de Ramatis, por meio do médium Hercílio Maes : “...

As Crianças aí estão, com seus sorrisos, seus doces e brinquedos, a nos falar de Pureza, Inocência, ou seja, da busca vivencial das intensões puras e desprovidas da maldade do ego que geram a maledicência, a inveja, o ciúme, o melindre e tantas coisas a que nos deixamos conduzir livremente por falta precisamente da reflexão e interiorização das mensagens salutares que nos são oferecidas pelos Instrutores Espirituais através das formas que assumem no Movimento Umbandista.

Na Festa das Crianças busquemos essa reflexão e, com certeza, assim, seremos beneficiados com a bela magia de Ibejada, Linha de trabalhadores que, sob a regência do Orixá Ibêji que polariza no terceiro Raio Sagrado com Ogum, a nos falar e administrar a Lei de Deus em nossos corações. As Ibejadas vêm nos falar dessa Lei do Amor a ser cumprida na busca da pureza interior que, como consequência, nos proporcionará a alegria de viver, mensagem escrita e a ser lida por nós na presença dos amigos espirituais sob a roupagem de Crianças na Umbanda.

Peçamos às Crianças que canalizem para o nosso íntimo essa oportunidade de buscarmos a pureza de coração para, assim, sentirmos o palpitar da alegria como espíritos imortais que somos, mas ligados ao coração alegre e misericordioso do Cristo.

“Isto que vos digo, é para que a minha paz esteja convosco
e a vossa alegria seja completa
(Jesus)


Por: Pai Valdo - Sacerdote Dirigente do T. E. Cruzeiro da Luz
Fonte: Flecha de luz