16 de jul de 2015

Mediunidade pode e deve ser equilibrada

Depois dos primeiros indícios do afloramento da mediunidade os médiuns devem buscar auxílio com pessoas mais experientes, sejam outros médiuns, estudiosos do assunto ou um Templo de Umbanda que ele mais se afinize. 

Depois de aceitar a mediunidade o médium deve ter paciência, embora seja difícil porque muitas vezes está desesperado com as sensações mediúnicas. Contudo, querendo ou não ele deverá esperar, porque o alívio será gradual e o controle somente ocorrerá depois de algum tempo de desenvolvimento. 



NÃO ADIANTA FUGIR OU FINGIR, VOCÊ SEMPRE SENTIRÁ



Mediunidade é uma aptidão, o médium foi preparado antes de nascer para obter uma sensibilidade que está além do seu estado evolutivo, seu corpo astral e etérico estão preparados para comunicação (de acordo com o tipo de mediunidade) com o mundo espiritual, por isso não adianta achar que “aquela sensação” não acontecerá novamente.

O estudo e desenvolvimento são importantes porque o médium passa a entender suas sensações (perde o medo) e também a manter contato com espíritos superiores, que trazem sensações suaves e agradáveis.

Alguns médiuns são afastados do trabalho mediúnico quando chegam a idade avançada, já que existe um desgaste físico, principalmente em reuniões de desobsessão. Nesses casos o médium cumpriu seu “mandato” mediúnico, sendo sempre auxiliado por seu mentor. 

NÃO ADIANTA FAZER "TRABALHOS" PARA "FECHAR"


A aptidão do médium é um presente dado por Deus, é uma oportunidade recebida para acelerar sua evolução espiritual e ao mesmo tempo auxiliar os irmãos que sofrem na Terra.
Não é possível que espíritos ajam contra a vontade do Pai, "retirando" a mediunidade.

Os trabalhos podem isolar temporariamente o médium ou colocar um espírito "de guarda" para que ninguém se aproxime (isso só funciona para espíritos inferiores), contudo, cedo ou tarde o médium sentirá novamente o contato com o mundo espiritual, muitas vezes de forma mais agressiva ou intensa do que tinha anteriormente.

Existem casos em que o médium é muito novo ou por algum motivo excepcional pede que seja temporariamente atenuada sua sensibilidade para que no futuro ele possa desenvolver sua faculdade com segurança e harmonia. Isso pode acontecer, contudo, é raro e é necessário autorização dos espíritos superiores. 

Alguns médiuns ficam desesperados quando a sua mediunidade aflora e morrem de medo de ir ao Centro de Umbanda porque acham que quando colocarem o pé nessas casas vão começar a gritar e cantar, perdendo o controle sobre si mesmo.

Isso não é verdade, pois, uma casa de trabalhos espirituais é protegida por espíritos que não permitem a entrada de quem não é desejado.

Os mentores da Umbanda e de Centros Espíritas são especialistas em auxiliar médiuns, lugar de médium se tratar é no Centro Espírita ou Templo de Umbanda, primeiro participando do tratamento e palestras, depois estudando e finalmente, se assim desejar, iniciando o aprimoramento mediúnico para utilizar sua aptidão em favor do próximo. 

O médium desequilibrado não pode ser obrigado a trabalhar, deve receber tratamento de harmonização, para que na hora certa ele possa atuar, pois o trabalho mediúnico deve ser realizado de corpo e alma, sem restrições, mudanças, muita força de vontade, coragem, perseverança. 

Temos a obrigação de aconselhar o estudo, mostrar a importância da frequência ao centro e a alegria de vivenciar a espiritualidade no cotidiano.

Existem também alguns médiuns que se aproximarão do Templo de Umbanda como doadores de energia, sua presença é importantíssima para os trabalhos de cura ou de desobsessão, é interessante que ele se aprimore mediunicamente, através de estudos e constâcia pois sua participação é muito importante para auxiliar nas reuniões.

Cada médium deve trilhar o seu caminho, o mentor estará sempre próximo, fazendo o possível para auxiliar, mas o médium deve fazer as suas escolhas e se responsabilizar por elas, pois caso contrário não terá evoluído. 

O MELHOR LUGAR PARA O MÉDIUM SE TRATAR


Mesmo que o médium em desequilíbrio não deseje “aprender” a controlar a sua mediunidade, ele deve freqüentar um centro para receber o tratamento espiritual. Serão afastados obsessores, ele receberá algumas instruções sobre o que sente e receberá passes de limpeza e vitalização. Com o decorrer do tratamento ele se sentirá mais tranquilo e poderá avaliar melhor o que está passando. A grande maioria dos centros possuem tratamento espiritual, e não obriga ninguém a se tornar médium.
O médium pode freqüentar a casa durante o tempo que desejar.

É muito importante que o médium frequente um Templo de Umbanda, mesmo que opte por não fazer parte do corpo mediúnico. Sua hipersensibilidade precisa de ambientes que o acalmem e equilibrem e que possibilitem o contato com energias superiores.

Com orgulho e alegria de ser Umbandista, Saravá/Namastê!


Por: Tania Wentzel