26 de mai de 2015

Alerta!


Vou lembrar da Vó Maria Conga que diz, chega de mi mi mi... o que é isso Maria Padilha? Vou falar sério hoje, com você minha flor, chega de tanto padecer, quando você vai entender, que essa luta depende de você? Como é bom ser coitado, trazendo para si, somente afago!

Saia dessa moleza, deixa de dizer que a vida só tem aspereza, desistir de tudo, é seu direito, mas, depois terá que consertar maior o erro. Não abra espaço para o medo, ele vasculha até seu segredo, ele tira seu menor sossego!

Passei pela vida e fiz em mim e em outros grandes feridas, saí da cadeira de coitado, passei por mau bocado. A luta é de cada um, nem mesmo um guardão ou um Orixá, poderá lhe salvar, se você, de si, não cuidar.


Quanta moleza nesse ser, para de tanto se desmerecer, olha de verdade para você e aprenda, minha Flor, mais agradecer, ao invés de tanto a vida maldizer! É Minha Flor, a vida não é empedernida, não é inexorável, nós que nos fazemos de fraco, de coitado!

Hoje fico olhando a luta do Mal com Bem e vejo com olhos lacrimosos, o quanto o humano, mesmo que macumbando, vive se entregando, e não estou aqui, recriminando, mas... é chegado o momento de vivermos melhor tempo! De para de exaltar o sofrimento!

E o que eu vejo em você? Descrença, esquecendo que tem guardião, que somente espera que vosmecê, estenda com vontade a mão, para ser erguida do chão. Digo com severidade, pare de tanta molúria, assuma que de Deus, você é criatura.

O Bem precisa de agentes, sim, de gente destemida, que queria viver bem a vida, que saiba que é humano, que é pecador, mas, que se faz disposto a mudança, passando da fase de ingênua criança! Isso mesmo, pare com essa birra besta, que o Mal de você, se faz rir.

Ser um agente do Bem, trabalhar na Umbanda, cantar, dançar e SARAVÁ faz a nossa alma curar! Mas... é somente se eu quiser, porque se não for, nem mesmo o Criador, vai sarar minha dor. Ai, mas eu não dou conta. Não consigo, ai, pare de mi mi mi!

História para boi dormir, como diz a Vó. Levanta, sacode esse mau humor, toma as rédeas do teu cavalo, que é a tua vida e segue, para de adinamia fazendo da sua alma tão fria. Venha para o calor do fogo, que queima bruxa, que queima o medo, que torra desespero! Que devolve o sossego!

Pomba-gira, estou cada dia mais triste, não sei o que fazer, vontade de desistir! Eita... que cantiga de grilo. para com isso, querido, você precisa ser destemido! E como fazer? Eu vou dizer: mude seu padrão vibratório, repita frases positivas, veja a beleza da vida!

Acredite em Deus, acredite na vida, nos Orixás, pare de lamentar. Chega de tanta insanidade, dano espaço para a desumanidade, abrindo em você essa pusilanimidade, vai fazer a caridade! Vai ler o livro da verdade!

Vai cantar, chama Exu para vigiar e deixa ele te ajudar, mas, queira dessa inércia sair. Vai ler, quanta leitura edificante, que nos faz mais no bem pensante. Mas... não. Vosmecê, ao levantar, o primeiro que se faz pensar, no quanto a tristeza quer se entregar!

Sei que são muitas as mensagens, mas, parece que ela em ti não cala, é morta fala. Para melhor viver, precisamos de disciplina, descuidada menina! Ora e vigia! Ora e canta ponto, vigia teu pensamento, para que ele não te traga tanto tormento! Pare de mi mi mi... deixe de tanto dormir!

Acorda e levanta! Olha a beleza do Sol, o vento de Iansã, deixa tua alma ficar mais sã. Olha a força de Ogum, que não teme a mal nenhum, que cuida de cada um. Olha a justiça de Xangô, deixa ele, levar essa dor! É minha Flor, vamos macumbar!

Nada deves temer, porque no Templo, trabalhamos para o Cordeiro! Ele nos ampara e nada nos barra. O mal até pode tentar, pode um pouco os humanos balançar, mas, nós estamos lá e nada de mal vai no Templo e em vocês, lançar!

Olhe para sua vida, você de Deus é filha e não existe a conversa de desistir! Sabe que a morte é o fim do corpo, mas, se queres morrer, viva, aumentando em ti a desdita, somos livres na escolha, obrigados na colheita, levanta e teu campo vai ceifar, fazendo ele embelezar!

Salve sua força!


Por: Maria Padilha/Edy Tavares - Médium do Cantinho de Francisco de Assis