21 de jan de 2015

Agora é a Hora, e quem sabe FAZ

Axé pessoal… Praticamente todos os terreiros se preparam para reabrirem suas portas e para receberem centenas e mais centenas de pessoas e espíritos com as mais diversas energias, intenções e necessidades. Nesse momento, a atenção deve se voltar para a firmeza do terreiro e dos médiuns que, sem executar suas funções espirituais por dias, naturalmente se sobrecarregam de energias densas chegando até se negativarem diante de boas vibrações.

Percebam como é comum durante as férias e festas de final de ano alguns dirigentes de terreiros tomarem a decisão de encerrarem definitivamente suas atividades caritativas e espirituais junto a sua comunidade, ou como, no caso da continuidade das atividades espirituais, é difícil, cansativo e até desanimador para o médium retornar para sua rotina dentro do terreiro.


Com tantos anos caminhando por esse universo umbandista, já vivenciei muitas situações impressionantes e lamentáveis nesse momento de retorno. Já vi muitos dirigentes e médiuns chegarem completamente perturbados, negativados e enfraquecidos emocionalmente, mentalmente, fisicamente e espiritualmente. Assisti médiuns irem direto para suas devidas funções em uma gira espiritual como se estivessem em um mundo paralelo, um mundo ilusório que normalmente surge pela falta de discernimento ao vivenciar as intensas festas e duradouras férias. Presenciei bons e responsáveis médiuns “simplesmente” esquecerem a data do reinicio das atividades. Médiuns que ainda sem firmeza, se encontravam dispersos e distantes de seus compromissos e deveres espirituais. Que induzidos pelo momento e conduzidos por forças inferiores, chegavam a pedir afastamento de seus terreiros.

Outros ainda, nem voltam. Na maioria das vezes, eles acreditaram na falsa riqueza do mundo material, cederam às temporárias e avassaladoras paixões, se encantaram com as perigosas promessas do poder ou pior, caíram nas redes do Baixo Astral devido o afloramento intenso da vaidade e egoísmo que é natural de qualquer ser humano.

É fundamental a orientação, atenção e o cuidado dos pais espirituais e chefes de terreiros nesse momento de retorno dos médiuns, solidificação da corrente mediúnica, abertura da porteira, ativação de Forças, potencialização da soleira e continuação dos trabalhos Espirituais. Isso quer dizer que, temos que estar exageradamente com nossas intuições e sentidos apurados e direcionados para o Alto, extremamente focados em nossa Missão e responsabilidade, e perfeitamente sustentados pelo Exu Guardião e Guia Chefe para que consigamos FIRMAR da melhor forma o terreiro e os médiuns.

Assim, alguns pais espirituais aproveitam e organizam sabiamente a festa de Oxóssi. Outros realizam amacis específicos, trabalhos internos direcionados, sequencias de banhos, rezas, defumações e oferendas. Outros ainda, fazem fortes trabalhos de limpeza, tanto na estrutura material como espiritual do terreiro e dos médiuns. Enfim, é um momento de firmar trabalho, dedicação, comprometimento, compromisso e o amor pelo terreiro, Guias Espirituais, irmãos de corrente e pela Umbanda. Um momento que todos, pais e filhos, devem se empenhar em favor de Todos.

Na mesma proporção, é essencial o médium perceber que ele é tão importante para o terreiro quanto o terreiro é para ele. Entendam: os dois são fontes naturais de energia e um alimenta o outro. Isso mesmo, terreiro e médium juntos se potencializam, melhoram mutuamente e evoluem mais a cada dia. Juntos, são ativos e realizadores. Juntos, se revigoram, sustentam o presente e constroem o futuro.

Portanto, quando o terreiro se encontra sem a energia viva, aquela liberada naturalmente pelo ser humano, acontece a passividade e (quase) o adormecimento dos centros de Força do terreiro. Da mesma forma que o médium, quando está longe da vibrante energia de seu terreiro, fica fraco, desanimado, desvitalizado e suscetível a qualquer carga um pouco mais densa ou negativa.

Com esse saber, vale a vigília constante de todos. Inclusive a reflexão sobre quantas pessoas, espíritos e situações dependem de nós, médiuns umbandistas e de nosso terreiro.

Desânimo para retornar ao terreiro? Cansaço, preguiça, vontade de não ir para a gira?… NEM PENSAR!!! Agora é a hora que mais precisamos provar nossa capacidade de doação. Agora é a hora que o terreiro mais precisa de nossa energia e de nossa boa vibração. Agora é a Hora, e quem sabe FAZ, não espera acontecer!

Abençoados e sábios aqueles que contam os minutos para a reabertura dos trabalhos espirituais, para o trabalho caritativo intenso como a Umbanda necessita, para o estudo religioso e evolução do ser.

Ah, como é bom abrir a porteira, passar pela soleira e bater cabeça no solo Sagrado. Como é bom estar na casa do Pai e receber seu abraço.

Saúdo minha corrente mediúnica e peço proteção a Zambi e a ação de Ogum para iniciarmos no dia de hoje nossas firmezas, nos preparando para a importante abertura oficial de nossos trabalhos caritativos que acontecerá no primeiro dia de fevereiro.

Sejam bem vindos! Que a luz de Oxalá nos ilumine e que as forças de Oxum nos unam na Fé em Olorum!

Axéééé…


Por: Mãe Mônica Caraccio
Fonte: Minha Umbanda