2 de out de 2014

A proteção


Tempos atrás, tive oportunidade de ouvir curioso diálogo travado entre um amigo que, abraçando a tarefa mediúnica, estava prestes a reencarnar, e o irmão que, da Vida Espiritual, procurava encorajá-lo na decisão tomada, assumindo, inclusive, o compromisso de assisti-lo na jornada prestes a ser iniciada.

- Não tenha medo! – dizia o companheiro ao futuro médium. – Sei que a sua luta não será pequena, mas, em qualquer circunstância, servir a Jesus é um privilégio...

- Sei disto – respondia o interlocutor, cabisbaixo. – Todavia, temo fracassar... A verdade é que eu ainda não me sinto a altura de tamanha responsabilidade...

- Neste sentido, quem de nós estará?! - Se formos esperar que estejamos totalmente prontos, quando haveremos de estar?! Porventura, a árvore frondosa e coberta de frutos não começa por uma semente?! Que rio caudaloso terá se formado sem que, em suas origens, não passasse de humilde filete d’água entre as pedras do chão?!...

- Você tem razão, mas...

- De certa maneira, o seu receio de falhar denota amadurecimento interior no campo da prudência, porque você não partirá ignorando as dificuldades que lhe haverão de permear os passos...

- Necessitarei redobrar a vigilância...

- Não se esqueça de que mais vigilância sempre significa mais trabalho... Procure não conceder tempo à ociosidade, através da qual a tentação possa se infiltrar e alcançar os seus escusos objetivos...

- Você promete me proteger?! – perguntou o médium ao espírito que lhe serviria de Guia. – Vou necessitar de sempre recorrer aos seus préstimos pessoais...

- Na medida do possível, estarei, sim, atento... Ambos sabemos que, para realizar algo de positivo, todos nós carecemos do benéfico concurso de alguém... O exercício da mediunidade implica somatório de esforços... Não se preocupe, porque você não estará sozinho...

- Eu sei que, com os seus próprios recursos, não há quem possa lograr êxito espiritual na difícil travessia que a reencarnação representa para os nossos tentames de ordem superior... Ai de mim, se não puder contar com a benignidade de nossos Maiores, e, em particular, com a tutela que estou lhe reivindicando...

Após efetuar ligeira pausa, o candidato às lides da mediunidade na Terra enxugou discretas lágrimas que lhe escorriam dos olhos, e voltou a perguntar:

- Você promete me proteger?! Temo que o esquecimento do passado no qual, dentro em breve, mergulharei, me faça perder o foco que precisarei manter a todo instante... Quanta gente se desviando do caminho reto! Afinal, eu poderei apenas ser mais um...

- Não pense assim... Isto não acontecerá! Confiemos na Providência Divina... Quantos têm se desviado não estavam muito convictos do caminho que eles se dispuseram a trilhar... Depois de constatarem os próprios equívocos nos atalhos que tomaram, haverão de voltar a ele com maior coragem e determinação...

- Mas – insistiu o amigo na obtenção da resposta direta que, de maneira reiterada, desejava ouvir soar nos lábios do companheiro –, você promete me proteger?!...

Sem maiores delongas, o Guia, elucidando o que parecia ser de extrema importância para que o médium se sentisse mais seguro no empreendimento reencarnatório à vista, simplesmente respondeu:

- Sim, eu lhe prometo proteção constante... Prometo que nunca deixarei você sem problemas!...


Por: Inácio Ferreira