18 de ago de 2014

Pedido de amor!

Filhos amados da Terra que tanta dor na alma carrega. deixe que se solte a amarra para que a voz da veia até vosmecê se faça, trazendo um pouco de graça. Hoje a Terra requer de cada um de vós uma dose maior de amor. A veia pede compreensão, muita compaixão com aqueles que ainda clarearam o sentimento e a razão!

Filho de Eva do paraíso decaído, tem experimentado
o que é ser excluído, não por Oxalá que a todos sabe amar.

Mas por meus filhos mesmos, pois, ainda não deram o perdão, dos dias negro e insano, levando ao irmão tanto dano. Veia pede ao filho que chora, que se diz da vida ser somente a vítima.

Que olhe no outro, a ferida que vosmecê abriste. fazendo do irmão um ser desconfiado e triste. Fia vai no Templo de Umbanda e salva a Banda, mas se esquece que lá o milagre nós não oferece. Que da veia e das moças, o convite é que a fia, o orgulho evite, que a fé seja mais firme.

Trabalhar a arrogância, a intolerância e a insensatez, deixando na alma da fia a nudez, tirando do ouvido a surdez. para que a fia entenda que foi Deus quem a fez. Deus fez a humanidade para fazer um ao outro a caridade, para ser um do outro irmão, tendo compaixão, levando luz aquele que tá na escuridão!

Veia Conga reza pelos filho da Terra, lembrando dos dias de escravidão, que sonhava com a ascensão! Evoluir é o destino de cada ser, deixando para trás o perecer, vendo em si a luz crescer! Que no clarear do dia, ou da noite o entardecer, que a fia seja mais Ser! Ser mais gente, ser mais irmã, fazendo sua alma mais sã, lembrando que a superioridade na Terra é vã!


Por: Vó Maria Conga/médium Edy Tavares (médium do Cantinho de Francisco de Assis)