31 de jul de 2014

Quantos caminhos a vida nos dá!

Hoje, neste momento em que escrevo, há grande emoção em meu peito, tanta que já pus os joelhos ao chão, acendi um vela no pequenino altar que possuo e orei, orei ao Querido Amigo e Mestre Jesus, orei aos Amigos Espirituais que me assistem e conduzem desde há muito e conhecem, sofreram, batalharam e nunca desistiram de mim.

Orei pedindo que me fortaleçam na Fé e na Luz, que eu me mantenha firme no caminho da Umbanda, carregando o que aprendi como norte de minhas ações, pensamentos e sentimentos.
Sabendo respeitar e valorizar todo o aprendizado, carinho e amor fraternal que muitas vezes não fui merecedor, mas recebi dos Amigos e Irmãos de caminhada do Grupo de Oração do Sagrado Coração de Jesus e Tenda Espirita de Umbanda Caboclo Rompe Mato.

Se sou o que sou hoje, gente e não bicho, buscando ser mais paciencioso, humilde, confiante, obediente, educado, gentil, é por causa deles, em grande parte pelo Amor e Fé deles, Irmãos encarnados e desencarnados.

Estou de partida da cidade onde nasci e vivi mais de quarenta anos, sigo rumo a uma nova cidade onde tudo será novidade para mim e isto me causa grande expectativa, ansiedade, angústia e medo, são parte do pacote não é mesmo? 

Enquanto escrevia para uma amiga me despedindo, lembrei-me de um pequeno texto do Osho e esta lembrança me fez ter lágrimas nos olhos, e também um outro olhar para a nova jornada que me aguarda.

Onde quer que eu vá que a Tua Luz Umbanda, Senhora do Véus me ilumine, proteja, conduza, corrija e salve das trevas, especialmente da interiores.

O RIO E O OCEANO


Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme 
de medo.
Olha para trás, para toda a jornada,os cumes, as montanhas,
o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos
povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar
nele nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira. 
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência. 
Você pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano é que o medo
desaparece.
Porque apenas então o rio saberá que não se trata de
desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano.
Por um lado é desaparecimento e por outro lado é
renascimento.
Assim somos nós.
Só podemos ir em frente e arriscar.
Coragem !! 
Avance firme e torne-se Oceano!!!

Osho

Paz e Luz!


Por: Edenilson Francisco