25 de fev de 2014

Mediunidade: como surge e o que fazer com ela?

Olá umbandistas, como vão? Quem de vocês leitores é médium? Como descobriram sua mediunidade e como fazem para desenvolvê-la?

Sim, hoje falaremos sobre a descoberta da mediunidade.

Para começar, lembremos que o médium nada mais é do que um meio de ação e comunicação entre o plano espiritual e o físico, somos portadores de dons e habilidades especiais que permitem esta interação entre os planos. Lembrem-se: somos portadores e não detentores, donos etc. O dom não nos pertence, não podemos negar a sua existência ou utilizá-lo para o nosso prazer ou enriquecimento.

Quando o dom surge?

É impossível prever. Embora seja mais comum o "despertar" ocorrer juntamente com o amadurecimento pessoal, ou seja, o início da fase adulta, há inúmeros casos de crianças médiuns por aí. Meninos e meninas fazendo feituras de santo, pregando nas igrejas, tendo clarividências e por aí vai. Isso se deve ao fato de que não devemos julgar a mediunidade pela idade física do sujeito e sim por seu amadurecimento espiritual, algo como a idade do espírito. Não há uma regra definida, um padrão temporal para essas coisas, como um plano de carreira.


E como fazemos para descobrir nossa mediunidade?

Outra coisa completamente sem lógica! Não há um processo ou método para descobrir, ao menos nada que seja 100% eficiente, não na Umbanda. No Candomblé há o jogo de búzios, mas na Umbanda a coisa simplesmente acontece. O mais usual é ouvirmos isso dos Guias durante a gira, eles falam isso indireta ou diretamente durante as consultas, despertando assim a nossa curiosidade sobre o assunto, sobre como desenvolver nossa mediunidade da melhor forma. As vezes - bem comum isso também - a mediunidade se manifesta na gira mesmo contra a nossa vontade. Um bom exemplo disso e eu tenho certeza de que já aconteceu com vários leitores desse blog é esse: você está no terreiro, o som do atabaque vai entrando em sua mente, o coração acelera, dá crise de choro, tremedeira nas pernas e, talvez, você não se lembra de mais nada. Isso é o que eu chamo de ultimato, quando a vida nos manda um recado do tipo "Está mais do que na hora de usar seu dom para ajudar as pessoas".


E o que fazer assim que descobrimos que somos médiuns?

  • Estude: Leia as obras básicas do espiritismo, principalmente O Livro dos Médiuns, converse muito com as entidades no terreiro, seus pais de santo, irmãos de santo mais velhos, aprenda observando a vida.
  • Seja ético: o dom que carregamos é para uso em prol do bem e das outras pessoas. Não o utilize para si ou para fins mesquinhos de terceiros, não cobre por isso. saiba impor limites.
  • Seja humilde: ser um médium não nos torna mais fortes ou mais especiais que outras pessoas. Aos olhos de Deus somos todos iguais.
  • Pratique a caridade: "Fora da caridade não há salvação", disse jesus.
Gostaram do texto? Deixe seus comentários e nos conte como descobriram sua mediunidade.


Por: Cláudio Corrêa