9 de set de 2013

Exus das Almas

exu_21Exus das Almas. O que seriam, em verdade, se é que existem, os ditos Exus das Almas?


Sem grandes elucubrações, mas de forma simples, objetiva e real, tentemos responder, visando esclarecer muitos Filhos de Fé que ainda não têm um conceito formado sobre os ditos Exus das Almas.


Estes, os exus das Almas, atuam na órbita dos cemitérios. Bem, os Exus das Almas são aqueles que trabalham ou manipulam as energias livres (Exus de 2º Ciclo). Como energias livres, entendemos toda transformação de matéria em que há liberação de energia. A matéria física, transformando-se em matéria astral, libera energia física ou produz resquício de energia. A morte física, ao liberar o corpo astral do corpo físico denso e do etérico, libera energia, sendo que essas energias, se não forem transformadas ou armazenadas, serão utilizadas por Entidades malfazejas, nas mais diversas formas.


Muitos Espíritos desencarnados andam em busca de sensações e energias livres que lhes sustentem seus desejos e objetivos escusos. São como verdadeiros vampiros; aliás, são Espíritos vampiros, de aspecto horripilante, que aterrorizam várias criaturas não acostumadas com suas infelizes manifestações... Esses Seres Espirituais estão sempre próximos dos cemitérios ou dentro deles, ou nos matadouros, nos açougues, nas tão habituais churrascarias, nas casas de prostituição, nas casas noturnas onde há vários vícios, tais como tóxicos, álcool e exacerbação da luxúria etc.


Não fica difícil também perceber que nas encruzilhadas de ruas, onde há uma profusão de correntes mentais as mais disformes possíveis, coaguladas e condensadas, eles também orbitam, em busca de satisfazer seus desejos e necessidades mórbidas. Eis, pois, uma real interdição de se fazer as oferendas ritualísticas a Exu Guardião nessas encruzilhadas de ruas, onde passam transeuntes de todos os matizes e estirpes espirituais, sejam carnados ou desencarnados. É por isso que muitas Entidades chamam essas encruzilhadas de ruas de portas cruzadas. Sim, são verdadeiras "portas", tanto de entrada como de saída, para as mais baixas regiões do submundo astral e mesmo para as regiões mais baixas e grosseiras do túnel de triagem, já em plena zona de transição com o baixo mundo astral.


também essas encruzilhadas de ruas, portas que se abrem ao que há de mais escuso em forças e Seres Espirituais que orbitam nos cemitérios.


Esses Seres Espirituais que orbitam nas encruzilhadas de ruas são os chamados Kiumbas, que estão a mando de verdadeiros magos-negros que se encontram em suas cavernas ou em seus reinos de feitiçaria e de bruxaria, nas covas ou cavernas de zonas subcrostais, Esses kiumbas, Espíritos velhacos e trapalhões, verdadeiros marginais, arrebanham as almas penadas, aflitas e desesperadas, as quais vão engrossar a falange maldita do ódio e da revolta, são coordenadas por verdadeiros magos-negros, gênios das trevas, filhos da insubmissão e da revolta, os quais mantêm verdadeiros exércitos de marginais de todos os estigmas e que, vez por outra, atacam as humanas criaturas que com eles se sintonizam ou se afinizam, através dos mesmos sentimentos, desejos e ações nefastas.


É contra esse estado de coisas e fazendo oposição a esses Seres que atuam os EXUS DAS ALMAS, comandados pelos EXUS DE LEI.


Os Exus de Lei estendem seu comando e vibratória a esses Exus, os quais são denominados cruzados. São pois chamados "das almas" em virtude de lidarem com as almas e suas emanações.


Todos esses Exus são valorosos Guardiães das Sombras para as Trevas, sendo muitos deles chamados de AGENTES DO EXU CAVEIRA* que na verdade é um Exu de Lei que comanda todos os Exus das Almas, sendo um de seus auxiliares avançados o Exu Tranca-Ruas das Almas, o qual é elo de ligação entre a Encruzilhada de Lei (os Entrecruzamentos Vibratórios dos Orishas) e o Campo do Pó (os Entrecruzamentos Vibratórios Humanos — das correntes de pensamentos pesados, que orbitam invariavelmente no campo do pó ou cemitério).


E pois completamente errôneo atribuir-se ao Exu Caveira certos trabalhos de magia negra feitos nos cemitérios. O que ocorre é que seus subplanos, vez por outra, são subornados. Sim, há suborno e deixam "passar em branco", ou até ajudam, determinados magos-negros desencarnados e mesmo encarnados em seus trabalhos maléficos feitos com as energias livres e deletérias dos cemitérios, manipuladas e endereçadas por esses caudas de subgrupos (lº Ciclo), os quais, quando são pilhados, são enviados a certas "zonas do astral inferior", onde estacionam através de profundos transes hipnóticos, através de efeitos mágicos promovidos pelos comandantes do exército do Exu Caveira, os quais lhes manipulam a tela mental visando equilibrar-lhes emoções e sentimentos. Isso, às vezes, pode demorar séculos. Como vemos, nada fácil e nada de irresponsável tem o trabalho ou função do Exu Caveira e sua corrente. Também aproveitamos a ocasião para afirmamos que o Exu Caveira raramente se apresenta à clarividência e quando o faz não é na forma de esqueleto ou caveira. Seus enviados por baixo, os seus "criados", esses sim podem se apresentar como esbranquiçados e macilentos ou encapuzados, percebendo-se nitidamente as 2 órbitas oculares vazias. Não obstante serem Espíritos muito endividados, estão cumprindo sua parte, e estão na senda da reabilitação, claro que tudo na dependência de suas vontades e desejos, que são frenados e fiscalizados. Mas aí, como em qualquer locus, há o livre-arbítrio (nessas regiões, às vezes, o livre-arbítrio é relativíssimo e quase nulo). Salve pois o trabalho desse GRANDE AGENTE DA MAGIA DAS ENERGIAS LIVRES, pelo seu trabalho incansável, há milênios, em favor da melhoria do planeta, reajustando as almas insubmissas e ignorantes e aparando arestas do submundo astral, onde, através dele e seus comandados, atua a Misericórdia Divina.


Falando sobre os Exus e suas funções, não podemos deixar de citar que quem pratica as ações maléficas, como gênios do mal, não são os Exus de Lei, mas sim os marginais do astral, os quais são combatidos e frenados pelos verdadeiros Exus. Assim, carecem de maiores fundamentos os Filhos de Fé que os evocam para serem veículos de choques contundentes ou correntes maléficas que pretendam atingir outro Ser Espiritual, visando seu malefício. Quem em verdade recebe os ebós como carnes sangrentas, regadas a álcool ou outra qualquer bebida excitante, nas encruzilhadas de ruas e mesmo na "kalunga pequena" (cemitério), não são os verdadeiros Exus de Lei, e sim os Exus Pagãos e os Kiumbas, ambos "linhas de frente" dos magos-negros, que de suas cavernas ou covas subcrostais os comandam nas mais baixas correntes mágicas (magia negra) ou mesmo nas correntes de atritos e perseguições a quem eles querem deleteriamente atingir, ou ainda aos Filhos de Fé que com eles se afinizem ou se sintonizem. São esses exus pagãos e rabos de encruzas que, quando pilhados pelos verdadeiros exus de lei, são disciplinados em verdadeiro "cárcere astral" que os impede de reencarnar, pois eles estão sedentos das sensações humanas que ainda precisam esgotar.


Em obediência à Lei Kármica, Exu não lhes vincula o "passe reencarnatório", algo que os atormenta, levando-os às vezes, a verdadeira alienação mental, com completa deterioração de sua constituição astral, podendo assim permanecerem, em estado de latência, vários séculos. Como vínhamos falando, são esses marginais do astral e seus comandantes, os magos-negros, que se comprazem em fazer o mal e atender aos baixos desejos ou paixões desenfreadas das humanas criaturas, não os Exus de Lei, que têm funções kármicas até no reencarne, em seus aspectos técnicos ou de execução...


[important]Por: F. Rivas Neto - Livro: Umbanda - A Proto-Síntese Cósmica - Editora Pensamento
Fonte: Raios de Luz - Umbanda Esotérica[/important]