1 de jul de 2013

Ensino de dona Modesta sobre Vaidade no Médium

vaidade, mediunidade, médiumWanderley, gostaria de saber se um médium pode durante a vigília do sono vivenciar experiências de vidas passadas milenares e depois lembrar com detalhes todas as situações, sejam boas ou ruins. Note, porém, que segundo informações esse médium veio com essa missão de esclarecimento e introdução de uma nova mentalidade espiritual. Caso seja possível, essas lembranças podem trazer algum tipo de transtorno?


Isso é o que mais costuma acontecer com os médiuns, especialmente se lhes cabe uma missão transformadora de multidões.


Entretanto, todo médium responsável, disposto a aplicar as luminosas lições do evangelho, deverá se cuidar para saber lidar com sabedoria e equilíbrio com a sua vaidade em ter consciência dessa missão.


Chico Xavier, o grande exemplo para todos nós, sabia o tempo todo do tamanho de sua tarefa e sua postura era de completo desapego de todo tipo de louros pessoais.


As lembranças podem trazer algum transtorno apenas quando esse médium não souber ser humilde e deixar-se iludir pela sua suposta importância pessoal. Nesse trajeto de glórias efêmeras ele vai se deparar com a obsessão e o transtorno mental.


Todo médium com Jesus deve ter como referência de êxito a sua quietude interior.


Dona Maria Modesto Cravo que me tem sido uma verdadeira benfeitora de todos os momentos, me deu um excelente esclarecimento sobre isso. Eu perguntei a ela:




– Dona Modesta, como saber se nós médiuns estamos oferecendo pelo menos o mínimo para vocês do mundo espiritual continuarem nos amparando e produzindo algo útil?



E ela me respondeu:




– Meu filho, quanto mais quietude interior o médium disponibilizar, mais chances temos de chegar até seu campo mental.



Logo a seguir eu novamente perguntei:




– E o que fazer para ter essa quietude na alma?


– Quietude interior é o resultado de um vinculo mais sólido e verdadeiro com a luz divina que está depositada em cada um de nós. Algumas recomendações importantes para que o médium possa escalar esta montanha de desafios são: persistência no trabalho para aprimorar sua experiência, ter muita disciplina na vida, fazer da oração um hábito para asseio dos pensamentos, alfabetizar-se para entender as mensagens da culpa, aplicar com dignidade as energias da sexualidade e construir relações afetivas saudáveis. Nesse receituário, se você estudar com atenção verá que se encontram todos os elementos necessários para educar a maior inimiga da paz de todos os médiuns: a vaidade, que, sem dúvida, pode ser comparada a um furação capaz de exterminar com todas as possibilidades de serenidade interior e organização da vida mental.



Quietude interior é o solo fértil sobre o qual são plantadas as sementes enriquecedoras que multiplicarão os frutos dos planos superiores. Sem quietude não existe disponibilidade mental. Sem disponibilidade mental, não existe sintonia. E sem sintonia, não há plantação mediúnica.


[important]Por: Dona Modesta - médium: Wanderley Oliveira
Fonte: Blog o Wanderley de Oliveira[/important]