21 de jun de 2013

Zelador de Umbanda

gira, umbanda, trabalho, sessão, magia, zeladorComo falamos sobre Médiuns vamos falar também do Zelador. Primeiro, eu acho ridícula a expressão Pai de Santo, como podemos ser Pai de Santo se estamos abaixo deles. Já começa por aí a humildade que não existe, por muitos se julgarem assim. O que somos na verdade é Zelador, que nada mais é do que zelar pelo Orixá, cuidar, servir! É isso que somos!


Como a missão de um Médium é complicada, a de um Zelador, pode-se dizer que é muito mais. Se não, vejamos por que:


O próprio nome já diz zelar pelo terreiro, pelo bom andamento dos trabalhos, sendo responsável pelos médiuns da casa, fazer todas as obrigações necessárias de cada um, atender a todos sem ver a quem, ter total responsabilidade em seus trabalhos, dedicar-se inteiramente aos Orixás, seus e de seus filhos. Ser um Zelador é abdicar de suas vontades, de seus prazeres em muitos momentos da vida. Vem a ser uma missão completamente espinhosa onde seu reconhecimento inúmeras vezes passa despercebido, vem a ser difícil ter que conviver com os dois mundos, o visível e o invisível.


São duas coisas completamente diferentes onde muitas vezes perdemos para o mundo invisível, onde nossas vontades em determinados momentos não prevalecem.


Dizer: - Sou Babalorixá, pode ter certeza que é muito difícil, sofremos muitas injustiças, somos diretamente julgados pelos nossos atos e só temos valor quando realmente conseguimos resolver o problema de quem nos procura, sem contar que também viramos alvo de muitas maldades, espiritualmente falando, porque o nosso sucesso muitas vezes incomoda outros que nos invejam.


O sinônimo de casa cheia representa alvo das atenções, mais pelo lado negativo por outros dirigentes. Enfim, dirigir um terreiro é completamente estar entre a cruz e a espada. A pessoa com quem nos relacionamos afetivamente muitas vezes não entende nossos compromissos e, quando percebemos, casamos com a Umbanda inconscientemente e somos consumidos inteiramente em nossa vida.


Portanto sem demagogia nenhuma, se realmente pudéssemos escolher entre simplesmente frequentar um terreiro e ir buscar nossos ideais e estar do lado de fora das quatro paredes do centro, com certeza seria esta escolha. Mas, como não depende de nossa vontade e sim do que é determinado pelo nosso PAI MAIOR, então devemos aceitar e ainda agradecer pelo peso da cruz.


E, um médium ainda reclama de ter que cuidar somente de si próprio, e não consegue, enquanto que um Zelador tem que se cuidar dobrado e cuidar de seus filhos, um a um com total dedicação, da casa, dos assentamentos, das firmezas necessárias do terreiro, sem contar da determinação e do total cuidado com os guardiões do terreiro (exus).


Um bom Zelador é aquele que além de cuidar das entidades do terreiro também se preocupa com a doutrina da casa e de seus médiuns, levando ensinamento sobre a Umbanda em sua totalidade, pois só se consegue ter bons médiuns se, além da espiritualidade, também cuidar da parte material de cada um, principalmente em seu desenvolvimento, como ficou dito em outros artigos anteriores aqui publicados.


[important]Por: : Pai Edson de Oxossi - Associação Cacique Cobra Coral
Fonte: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade[/important]