12 de jun de 2013

Na contramão da magia - Como trazer o “seu amor” de volta?

feitiço, magia, bruxo, bruxa, umbanda, macumbaO que lamentavelmente observamos são os “magos”, bruxos e afins levando milhares de incautos todos os dias a cometerem erros grosseiros, contrariando a Lei Maior que ensina a não agressão ao livre arbítrio. Usam da magia em detrimento alheio, arregimentando para si prejuízos futuros enormes.


No campo do amor há uma só lei que deve ser obedecida e ela diz que duas pessoas devem para ficar juntas, estar de comum acordo. Ou seja, ambos devem querer o mesmo ou então nada dará certo, mas infelizmente as criaturas egoístas e dominadoras se arrogam do poder de manipular e insistem em algo que lhes foge ao controle, pois a escolha deve ser livre e isto implica na opinião dos dois. Ora, já dizia um antigo ditado que “quando um não quer dois não brigam”, assim sendo, só os manipuladores egoístas é que insistem em “continuar” uma relação fracassada.


Então vão em busca das “facilidades”, sequestram, chantageiam, assassinam e fazem feitiço para “amarrar” a “pessoa amada” ou como é de conhecimento público, fazer bruxaria.


O maior erro que um indivíduo pode cometer é procurar pelos profissionais da magia negra, que disfarçam-se de terapeutas espirituais, “pais de santo” ou “mães de santo” e por aí vai... Estes nossos irmãos em Cristo que interferem no livre arbítrio alheio, definitivamente estão na contramão da magia, isto é, usando mal e de forma precária as forças que atuam no cosmo.


Um sacerdote sério e que tem o rico amparo dos espíritos limpos e equilibrados, não faz feitiço para trazer de volta o “amor perdido” de ninguém, pois se uma pessoa não deseja continuar ao lado da outra, deve-se respeitar sua vontade.


Não podemos nos esquecer de que conquistamos o amor de uma pessoa através das nossas qualidades, do nosso caráter e do desejo de fazer alguém feliz, não pagando para que se faça bruxaria!


Acompanhemos abaixo uma pequena história...


Santiago foi consultar-se com um bruxo para ver nas cartas se a mulher amada seria sua...




BRUXO: _Santiago, por que me procura?


SANTIAGO: _Então... Eu fui num outro lugar para fazer um trabalho de amarração e até deu certo, mas a garota veio para mim cheia de problemas e está fazendo da minha vida um verdadeiro inferno!


BRUXO: _O quê que foi que deu errado Santigado, me explica para eu poder te ajudar?


SANTIAGO: _Ela ficou comigo como eu queria, mas também está com muitos outros rapazes e eu não quero isso, quero ela só para mim... No lugar onde fui pedir ajuda eles me cobraram um preço alto, me pediram bichos e algumas coisas dela, eu dei, mas não estou feliz e agora peço a sua ajuda... Também preciso lhe dizer que eles não foram discretos, ela acabou sabendo que fiz algo para tê-la comigo e acho que foi isso o que atrapalhou... Você pode me ajudar?


BRUXO: _As cartas dizem que ela será só sua, mas vamos tirar do caminho dela algumas pessoas, você precisa me trazer uma foto da garota e outra sua e uma peça íntima dela. Aqui está uma pequenina lista do que precisarei para que tudo dê certo e lembre-se, a bruxaria para dar certo precisa da entrega e da fidelidade aos espíritos que vão te ajudar, entendeu?


SANTIAGO: _Sim.



Alguns dias depois a garota estava apaixonada por Santiago, ficava lânguida só de escutar o som da voz dele...


Dez meses depois ele descobriu que estava com o vírus HIV e que quem lhe transmitiu foi justamente a moça para quem ele mandou fazer a amarração. Ela nunca deixou de aventurar-se com outros homens e jamais prendeu-se a ele como o incauto queria, mas o obedecia prontamente mesmo sem vontade.


Depois que Santiago descobriu que ambos estavam infectados, perdeu o juízo e a assassinou.


Fora do caminho que o Divino Mestre Jesus nos apontou há mais de dois mil anos, só trevas podem nos aguardar. São caminhos tortuosos e cheios de armadilhas com labirintos intermináveis.


Fora do respeito pelo semelhante e da caridade, o que colheremos desta infeliz semeadura, serão dores e ranger de dentes!


É para refletirmos.


[important]Por: Marcos Marchiori/Letícia Gonçalves
Fonte: Missão de Luz[/important]