11 de jun de 2013

Chico e a mediunidade inconsciente

chico xavier, espiritismo, brasil, amor, psicografia— Convém lembremos hoje o interessante diálogo que, há muitos anos, você teve com Chico Xavier sobre Mediunidade. Você se recorda?...


— Como não, Doutor?! Eu não poderia me esquecer de meu atrevimento juvenil... Eu era muito jovem e estava começando na Doutrina.


— Creio que ele será útil a muita gente...


— Foi assim. A reunião havia terminado na “Comunhão Espírita Cristã” e eu, aproximando-me dele, perguntei à queima-roupa:




Chico, você é médium consciente ou inconsciente?



(Até hoje eu me envergonho da pergunta que lhe fiz, mas, estando a começar na mediunidade, eu queria saber...).


— Confesso que eu não teria a coragem que você teve, mas, se você não tivesse perguntado...


— Com extrema paciência, ele olhou para mim e respondeu:




Meu filho, eu posso funcionar como médium consciente ou inconsciente...



— Ele utilizou mesmo este verbo – funcionar?!


— Este mesmo, Doutor!




Eu posso funcionar como médium consciente ou inconsciente, mas, sempre que posso escolher, prefiro atuar como médium consciente!...



— A sabedoria de Chico – única e inconfundível!


— Aí, então, arrisquei a segunda pergunta: por quê?!...


— Natural que você pedisse uma explicação complementar (o Dr. Inácio sorri)... Já que tinha começado a coisa, que a terminasse...


— Foi quando, para mim, veio a parte mais interessante da resposta, que, durante muito tempo, me deixou matutando... Olhando fixamente para mim, ele esclareceu:




É porque a nossa cabeça não aguentaria os espíritos que andam por aí!... (destacamos)



— E não aguentaria mesmo, meu caro! Seria uma obsessão só...


— Pois é, Doutor, e tem gente que ainda pede a mediunidade inconsciente...


— Eu estava cheio de médium inconsciente, lá no Sanatório – as celas estavam repletas!...


— Uma conversa tão simples me ensinou tanta coisa! Levei tempo para assimilar a essência da resposta...


— O médium, sem o Evangelho por sentinela à porta da alma, seria invadido por uma verdadeira legião, que não haveria de querer abandoná-lo!...


— Neste sentido, Doutor, certa dúvida no médium até que é bom, não é?!...


— Sim, porque coloca o médium em maior estado de alerta contra os espíritos que andam por aí à espreita de uma presa fácil!...


[important]Por: Inácio Ferreira
Fonte: Mediunidade na Internet[/important]