19 de mar de 2013

A dualidade do sincretismo na crendice popular: orixás santificados, exus demonizados – Parte Vll

orixás, orixá, umbandaPERGUNTA: - Seria possível os orixás serem entidades espirituais privilegiadas, que não sofreram ingerências cármicas nos ciclos evolutivos, como definem alguns umbandistas, com base em filósofos e iogues do Oriente, especialmente nas escrituras antigas do hinduísmo, como a Vedanta?


RAMATÍS: - As escrituras sagradas da explicam o que são os purushas (orixás), muitas vezes interpretados por alguns "iogues" apressados como uma unidade individual da Consciência Divina. Em outros esclarecimentos, filósofos de ocasião afirmam que alguns purushas individualizados não seriam submetidos às leis cármicas, como o são os demais. Distinguir um tipo especial de purusha como individualidade que não teria passado pelo processo de evolução comum para todos os espíritos, colocando-o como livre e intocado das aflições dos demais, causa confusão em muitos escritos de estudiosos umbandistas até os dias de hoje, pelo fato de interpretarem equivocadamente os ensinamentos antigos do Oriente.


É possível a uma consciência individualizada evoluir até um estágio glorioso e elevado, muito próximo do Incriado, contribuindo para a criação cósmica; contudo; não sendo o Criador.


Imaginai na hierarquia espiritual do Cosmo um dirigente de Sistema Solar, ou até de uma galáxia, consciência onipresente em todas as formas de vida que evoluem nos diversos planetas submersos em sua poderosa mente sideral, o que pode ser entendido como um purusha-visesa, ou orixá maior. Os diversos sistemas solares e as dimensões vibratórias que os sustentam vivem, movem-se, e são mantidos energeticamente pela realidade única, que é Deus.


A Suprema Realidade indiferenciada, que não se manifesta diretamente em nenhum plano de existência do Universo, o qual para os hindus é reverenciado como Parabrahman, é de difícil compreensão para o homem comum. Para ele, é impossível "dimensionar" a infinita escala evolutiva que envolve a expansão das consciências individualizadas, levando-o a confundir as altas individualidades dirigentes do Cosmo com divindades com privilégios diante das imutáveis e igualitárias leis universais.


Cada entidade dirigente que vibra como um orixá maior (purusha-visesa) passou pelo ciclo evolutivo desde o mineral até atingir um estágio inimaginável a vós. Cada espírito é uma unidade de consciência independente e assim permanecerá eternamente, uma vez que só existe um Inigualável. O fato de as diversas individualidades espirituais separadas do Todo Universal, do Imanifesto, da Divindade Maior, serem intimamente "unas" com Ele, coexistindo em unidade e separatividade ao mesmo tempo, num eterno devir, constitui um paradoxo da existência espiritual que as palavras limitadas pelo mero intelecto dos filósofos e sacerdotes humanos jamais permitirão ser compreendido. O verdadeiro entendimento de vossa original natureza diante do Criador exige que estejais liberto das reencarnações sucessivas.


Nenhuma entidade espiritual ou consciência individualizada obtém favorecimentos diante das leis cósmicas. Mesmo para uma entidade dita orixá maior, não é possível cruzar o limite da onisciência imposto pela Suprema Divindade, comparativamente a uma torneira que fica seca quando colocada acima do nível do reservatório que a supre de água.


[important]Por: Ramatis - médium Norberto Peixoto - do livro A Missão da Umbanda – Editora do Conhecimento
Fonte: Ramatis - Missão de Luz[/important]