23 de jan de 2013

Casa Espírita ou “Tenda dos Milagres"?

dúvida, questionamentoAs casas espíritas em suas várias doutrinas e segmentos religiosos recebem quase que diariamente muitas pessoas. Elas vão em busca de respostas, de orientações e de auxílio, mas infelizmente uma grande parte não sabe o que fazem os verdadeiros guias espirituais.


Há ainda uma carência de informações e, principalmente de discernimento por parte dos consulentes, que mal informados (herança deixada por mentes ignorantes) deturparam o conceito caridade e amor ao próximo.


A falta de conhecimento com relação ao universo do espiritismo, distancia as criaturas do bom caminho. Existem por conta desta má interpretação, equívocos grosseiros que dificilmente os dirigentes das casas espíritas conseguem desfazer, tudo por conta da preguiça mental por parte de muitos.


Meu irmãos, a ignorância é oriunda daquele que ainda estagia em mundos inferiores, porém para que possamos evoluir, é preciso vontade firme para romper as barreiras do desconhecido, querer enxergar com clareza, para tanto, exige-se esforço.


Existe pelo que pudemos perceber com alguns anos de estudo, dois perfis de pessoas que frequentam as casas espíritas, um é o dos que vão em busca de orientações, conhecimento e do socorro para seus males, cientes da necessidade de retificação moral e o outro é o dos que vão em busca das “facilidades”.


É fato que de cem pessoas que adentram um templo espírita, por exemplo, oitenta vão em busca da “facilitação”, isto é, da mágica. A que que faz sumir tudo! Esta mesmo, onde “coelho” desaparece dentro da “cartola”!


Para estas pessoas os guias “têm” que “fazer” verdadeiros milagres, resolver ou desaparecer com seus problemas e ai daquele médium que não der um jeito de trabalhar “direitinho”, ai também do trabalhador do Astral que não fizer mágica! A coisa fica feia!


Tem gente que sai dos ambientes que estão comprometidos com a caridade verdadeira, BRAVOS e DESAPONTADOS, não entendendo porque alguns médiuns se recusam a receber dinheiro para fazer "favores" no campo da magia negra. Não o fariam nem de graça!


Por conta da ignorância e da falta de senso de realidade, muitas são as criaturas que descuidam de si mesmas, erroneamente pedem às entidades desencarnadas para matar seus desafetos, enfeitiçar o homem desejado, adoecer a sogra, calar a boca do vizinho atrevido, quebrar a perna do filho rebelde, para fornecer os números da sorte (loteria).


Outros pedem o melhor emprego, com o maior salário (como se isso estivesse logo ali, numa estante de supermercado, à disposição de quem chegar primeiro).


Infelizmente precisamos falar, algumas moças desorientadas chegam ao cúmulo de pedir a receita do chá para o aborto!


As esposas comprometidas com o adultério querem se ver livres dos maridos controladores e por aí vai.


Nas casas onde se trabalha com amor e responsabilidade, dentro da linha da caridade desinteressada, recebe-se consulentes desequilibrados e caprichosos.


Médiuns são desrespeitados por estas criaturas e constrangidos até o limite, pois estes desorientados irmãos fazem questionamentos absurdos, não compreendendo o porquê dos mesmos se recusarem a fazer magia negra! Porque é isto que as pessoas dadas a este tipo de comportamento vão buscar, lembram-se das “facilidades”?


Pensam que podem “driblar” as Leis de Deus, fugir ao compromisso, pular etapas e fechar os olhos à verdade.


A espiritualidade que socorre com amor, que ensina, ampara, orienta, auxilia e ama, não pode trilhar os caminhos por nós.


Os bons amigos dos planos superiores não têm fórmulas mágicas para fazer desaparecer, como por exemplo, os nossos desafetos e as nossas angústias. Eles não “vêm” para nos livrar de nossas responsabilidades, nem para resolver por nós as pendências pessoais e profissionais, não trarão a pessoa amada de volta “em três dias”, não desrespeitarão o livre arbítrio de vossos filhos (as), esposos (as), inimigos, etc.


Então para que servem se não para nos realizar as vontades mais íntimas, satisfazendo assim nossos caprichos?


Os seareiros de Jesus vêm para orientar e ensinar o perdão, encorajar e dar esperança, fortalecer energeticamente e apontar-nos o caminho do sucesso com Jesus.


Trabalham arduamente para que os consulentes possam sair destes ambientes sagrados, que são os templos religiosos, mais resignados e cheios de esperança, fortalecidos e decididos em melhorar-se moralmente a fim de retomarem o caminho de volta.


Fazem de seus médiuns uma “ponte” somente para chegarem até nós com a única finalidade de estender-nos as mãos que são limpas e luminosas, no intuito de que possamos aprender e continuar nossa caminhada evolutiva, porque eles sabem que é preciso seguir!


Vão a todos os lugares do mundo, hospitais, manicômios, presídios, bares, às ruas, nos lares, nos grandes centros comerciais, em nosso local de trabalho, “debaixo” de escombros, nos esgotos subterrâneos, nos prostíbulos, nos locais de aglomeração de usuários de drogas (crack) entre outros para: SOCORRER, AMPARAR, ORIENTAR, ACONSELHAR, CURAR, RESGATAR, INSPIRAR O AMOR CRÍSTICO, INSPIRAR A ESPERANÇA, PARA FALAR DE JESUS, PARA INTUIR, PREVENIR, EXORTAR, PROTEGER, SALVAR...


Estão nas Igrejas, nos templos seja qual for a ordem religiosa, conduzindo as almas à um melhor caminho.


Estes abnegados trabalhadores de Cristo não criam condições para nos socorrer, não reparam em nossa fé religiosa, nem na cor de nossa pele ou em nossa condição social, reparam sim em nosso sofrimento e na necessidade de nossa retificação, por isso nos ajudam.


Mas nós infelizmente assim o fazemos, se estes mesmos irmãos se apresentarem a nós nas formas que fogem àquilo que conhecemos e aceitamos, dentro da nossa doutrina os rechaçamos!


É por isso que para cada consciência há uma forma a ser apresentada, pois eles sabem que a ajuda precisa chegar, nós nem tanto. Não fazemos muitas vezes a menor ideia das enormes chagas que trazemos em nossa alma, pois em muitos casos o orgulho nos cega e nos tira a sensibilidade e agudez moral.


As pessoas que “ingenuamente” procuram estes ambientes iluminados com esta mentalidade equivocada estão na verdade perdendo seu tempo e fazendo os médiuns e seus mentores "perderem o seu", ocupando o espaço que poderia ser daquele que vai em busca do verdadeiro socorro.


Na “Tenda dos Milagres” estes infelizes irmãos encontrarão o que procuram.


Nas casas espíritas sérias e comprometidas com a verdade que vem do Cristo, encontrarão o que precisam.


Muita Luz!


[important]Por: Marcos Marchiori e Letícia Gonçalves - Fonte: Missão de Luz[/important]